Manaus 30º • Nublado
Quarta, 30 Novembro 2022

Da gestação aos seis anos: Família que Acolhe já acompanhou mais de 26 mil gestações em Boa Vista

O Programa Família que Acolhe (FQA) completou nove anos de existência na última sexta-feira, 23. A data é histórica para Boa Vista, pois revolucionou o olhar e o cuidado para esta fase tão importante da vida, que vai da gestação aos seis anos de idade. Na Capital da Primeira Infância, o acompanhamento já começa desde o ventre até a vida escolar dos pequenos. Cerca de 26,3 mil gestações já foram assistidas e as famílias tiveram suas vidas transformadas.

Uma dessas famílias é a da Maryohanna da Silva, 22 anos. Quando iniciou sua jornada materna em 2015, o programa foi sua base de apoio na criação dos seus três filhos. Hoje, a Nathaly Safira, de 6 anos, e o Sebastian Miguel, 3 anos, já estão nas escolinhas da prefeitura e o caçula Nicolas Gael, de 2 meses, continua em acompanhamento no programa. Para Mary, toda essa rede de serviços a ensinou a ser a mãe que seus filhos merecem.

Programa Família que Acolhe completou nove anos em 2022 e vem revolucionando esta fase tão importante da vida que é a Primeira Infância. Foto: Welika Matos/Semuc/PMBV

"O FQA é um programa maravilhoso, veio realmente para mudar a vida das pessoas. Além de ter me ajudado pelos benefícios e os serviços em diversas áreas, também é um local de grandes aprendizados. Aqui nos ensinam a fortalecer esse vínculo com os nossos filhos. Muitas mães de primeira viagem encontram no Família que Acolhe, o que precisam. O programa está de parabéns por nos proporcionar muitas coisas boas", disse.

Atualmente, cerca de 7 mil beneficiárias continuam ativas e desfrutam dos serviços e benefícios. Além dos encontros da Universidade do Bebê, principal atividade do programa, as famílias também contam com consultas médicas, puericultura, planejamento familiar, tem sala de vacina e farmácia. Recebem enxovais e leite para crianças a partir de 1 ano, e quando são assíduas, a vaga na creche é garantida.

O Família que Acolhe atende atualmente cerca de 7 mil beneficiárias, que contam com diversos serviços e benefícios oferecidos pela prefeitura. Foto: Welika Matos/Semuc/PMBV

O programa cresceu tanto nos últimos anos que, em 2021, foi descentralizado para os Centros de Referência e Assistência Social e ficou mais próximo das pessoas. A dona de casa, Beatriz Juliana da Silva, mãe do pequeno Elias Jó, de 3 anos, amou a iniciativa. Mesmo sendo atendida, inicialmente, por meio das visitações domiciliares, hoje é nos pequenos grupos do Cras São Francisco, que ela participa dos encontros quinzenais.

"Sinto muito orgulho de fazer parte do Família que Acolhe. Tenho três filhos e o Elias foi o único que teve esse privilégio de ser acompanhado. Me dedico todos os dias com a ajuda das facilitadoras, para que ele se desenvolva em todos os sentidos e cresça de forma saudável. O programa está de parabéns pelos seus 9 anos de muita dedicação às crianças de Boa Vista", declarou.

Em 2021, o programa deixou de atender apenas na sede do FQA, no bairro Pintolândia e foi descentralizado para os Centros de Referência e Assistência Social (Cras). Foto: Giovani Oliveira/Semuc/PMBV

Paternidade Boa - Campanha incentiva uma maior participação dos pais na rotina dos filhos 

Se engana quem pensa que o Família que Acolhe é só para mamães. Os papais também são essenciais para o desenvolvimento da criança. Desde 2021, a campanha Paternidade Boa vem incentivando uma maior participação deles na rotina dos filhos, seja nos encontros da Universidade do Bebê (FQA), nas atividades e reuniões escolares, nas consultas médicas, no momento do parto ou na convivência do dia a dia.

A campanha Paternidade Boa começou em 2021 e ela busca cada vez mais incentivar os pais a terem uma participação maior na rotina dos filhos. Foto: Katarine Almeida/Semuc/PMBV

Curiosidades sobre o programa que você precisa saber

- Boa Vista foi a primeira capital brasileira a instituir um programa de Primeira Infância que atende às famílias com encontros de grupos ou visitação domiciliar;

- O programa deu início ao processo de transformação urbana, e a cidade foi reconhecida como a Capital da Primeira Infância;

- Ao longo de 9 anos, atraiu pessoas do Brasil e do Mundo. Surgiram grandes parcerias nacionais e internacionais;

- Serviu de modelo para a criação do Programa Criança Feliz, do Governo Federal em 2016;

- Foi a primeira cidade brasileira a desenvolver a metodologia jamaicana de fortalecimento parental e desenvolvimento infantil por meio das visitações domiciliares, em 2017;

- Como exemplo para o Brasil, em 2019, Boa Vista sediou pela primeira vez o Fórum Nacional da Primeira Infância;

- Como referência, Boa Vista sediou este ano o 1º Encontro da Rede Urban95 no Brasil

Prêmios e reconhecimentos nacionais pelo trabalho voltado a primeira infância:

- Prêmio Prefeito Amigo da Criança – Categoria Boas Práticas (Junho 2016)

- Prêmio Cidades Sustentáveis 2019: Redução das Desigualdades - Tema Acesso a Serviços – 2º lugar na Categoria Cidades Médias (Setembro 2019)

- Prêmio do Conselho Nacional de Justiça de Boas Práticas para a Primeira Infância – 2º lugar na categoria Governo (Dezembro 2019)

- Reconhecimento de Boa Prática do Comitê Gestor Intersetorial da Primeira Infância (Agosto 2021)


Veja mais notícias sobre Especial Publicitário.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 30 Novembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/