Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 06 Julho 2020
chatbot-health-tech

Cartões de vale-alimentação de R$ 80 são entregues aos alunos da Região do Capim, no Pará; confira calendário

cartao vale alimentacao merenda pará 80 reais

Os alunos das escolas estaduais localizadas na Região de Integração do Capim já estão recebendo os cartões de vale-alimentação escolar. O Capim é a última região do Estado a realizar a entrega da segunda remessa dos cartões e deve concluir o processo até a próxima semana.

A segunda remessa do vale-alimentação está beneficiando 575.244 mil alunos em todos os municípios paraenses. A compra dos alimentos pode ser feita em até 90 dias. (Foto:Rai Pontes/Seduc_PA)

Segundo a gestora da 18ª Unidade Regional de Educação (URE), Cirlete Mendes, 16.206 alunos de 27 escolas da região deverão ser beneficiados com o auxílio de R$ 80 reais, concedido pelo Governo do Pará durante a suspensão das aulas.

A URE garante a entrega dos alimentos às escolas regulares e às comunidades de áreas rurais. Em Irituia, por exemplo, pais e alunos acordaram cedo para garantir o benefício. Na Escola Nicolau Neres da Silva, localizada na Vila São Francisco, o clima foi de tranquilidade. Os alunos dos Ensinos Fundamental e Médio pertencem a mais de 20 comunidades.


"São pessoas muito carentes, que precisam dessa ajuda e, por isso, saem satisfeitas com o cartão", comenta a diretora Adriana da Silva. Segundo ela, na primeira remessa, a equipe chegou a ir em diversas áreas isoladas da Vila para garantir que todos os alunos recebessem o auxílio.

A doméstica Natalice Chaves pegou o cartão na manhã de hoje. Dispensada do trabalho devido à pandemia, ela conta o quanto a merenda escolar é importante na alimentação da filha. "É na escola que ela complementa a alimentação de casa. Fomos abençoados com essa ajuda do governo", relata.


A Camila Barbosa é aluna e depende da renda do marido. Com a ajuda do vale vai garantir a alimentação dela e de dos dois filhos. "Vou comprar arroz, carne e frutas, é uma grande ajuda, principalmente nessa pandemia que deixou tanta gente sem trabalho", lembra.


No município de Mãe do Rio as duas escolas também já iniciaram a entrega. Na maior delas, a Escola Padre Marino Contti, 1.378 cartões estão assegurados aos alunos do Ensino Médio e Sistema Modular de Ensino (Some).


A direção da Padre Marino reforçou a equipe com a ajuda dos professores e dividiu o atendimento nas salas de aula, para atender melhor a grande demanda. Os corredores ganharam marcação no chão, as cadeiras foram posicionadas com um metro de distância, tudo organizado para garantir uma entrega rápida e segura.


Eliane Lima é lavradora e gostou do atendimento. Feliz em receber a segunda recarga, ela disse que o auxílio foi uma grande surpresa às famílias. "A gente não imaginava que mesmo com as aulas suspensas nossos filhos teriam esse direito. Para nós, pais, é uma ajuda e tanto", revelou. A aluna Taiane Feitosa, 24, garante que ela mesmo vai fazer as compras. "Quero poder escolher os itens e aproveitar esse auxílio que chega em boa hora", comentou.


A segunda remessa do vale-alimentação está beneficiando 575.244 mil alunos em todos os municípios paraenses. A compra dos alimentos pode ser feita em até 90 dias.

Estado recomenda suspensão de duas empresas de vale-alimentação em licitações no País


A Auditoria Geral do Estado (AGE) aplicou medida cautelar administrativa contra a Meuvale Gestão Administrativa Ltda e a Trivale Administrativa Ltda, que administram o vale-alimentação distribuído pela Secretaria do Estado de Educação (Seduc) a milhares de estudantes da rede estadual de ensino.


A AGE vai denunciar as empresas no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF), que reúne prestadores de serviços a órgãos e entidades da administração pública, recomendando a suspensão delas em qualquer processo licitatório no País.

Um total de 16.206 alunos de 27 escolas da região deverão ser beneficiados com o auxílio de R$ 80 reais, durante a suspensão das aulas. (Foto:Divulgação/Agência Pará)

A providência foi tomada após o prazo de 72 horas para que as empresas confirmassem ou regularizassem os repasses aos fornecedores. A Meuvale apresentou documentação, mas foi identificada a falta de pagamento. A ação junto ao Sicaf não impede que outras medidas sejam adotadas pela AGE e até pela Diretoria de Combate à Corrupção, da Polícia Civil. As empresas serão notificadas pelo Diário Oficial do Estado.


Meuvale e Trivale administram o vale-alimentação distribuído pela Secretaria do Estado de Educação (Seduc) a milhares de estudantes da rede estadual de ensino, afastados das salas de aula desde o início da pandemia do novo coronavírus. Por causa da inadimplência das empresas, os alunos têm os cartões recusados na maioria dos estabelecimentos cadastrados, o que deixa a comunidade escolar sob risco.


A Seduc está rigorosamente em dia com os pagamentos e a AGE recomendou a suspensão dos próximos repasses. Um Procedimento Administrativo de Responsabilização (PAR) foi instaurado para apurar as denúncias de pais de alunos e comerciantes, principalmente do interior, que alegam prejuízos com a falta de pagamento.


Confira a lista de estabelecimentos que estão aceitando o vale-alimentação, segundo a SEDUC_PA. 
*Atualizada em 23 de junho de 2020.

Veja mais notícias sobre EducaçãoPará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 06 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection