Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 10 Mai 2021

Batalhão Ambiental flagra produção irregular de carvão em Manaus


O carvão era de maneira irregular em dois fornos. Foto: BPAmb-AM/Divulgação

MANAUS - O Batalhão de Policiamento Ambiental do Amazonas (BPAmb-AM) flagrou produção irregular de carvão na zona Oeste de Manaus, na manhã desta sexta-feira (2). Fiscais do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) participaram da fiscalização. A ação resultou na prisão de um homem.Nalydson Freitas dos Santos, 33, estava produzindo carvão em dois fornos no Ramal do Sinha, na comunidade do Cuieiras em Tarumã Açu. A atividade estava em desacordo com as normas ambientais vigentes em uma área de floresta. 
O carvão era de maneira irregular em dois fornos. Foto: BPAmb-AM/Divulgação

O homem foi detido para os procedimentos cabíveis na Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (DEMA). O BPAmb-AM ressalta que a produção de carvão gera grande quantidade de fumaça, o que contribui para o fenômeno ocorrido na cidade nos últimos dias.

Poluição do ar em Manaus está o dobro do aceitável pela OMS


Fumaça tomou conta de Manaus. Foto: Sílvia Pinho/Cedida

MANAUS – A nuvem de fumaça que tomou conta de Manaus há dois dias prejudica a qualidade do ar na cidade. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a poluição atmosférica na cidade está o dobro da considerada aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A situação se deve a quantidade de material particulado fino disponível no ar que forma a fumaça.

“O monitoramento do Inpe indica que, hoje (2), Manaus está com 60 a 80 microgramas por metro cúbico de material particulado fino na atmosfera. A OMS diz que o máximo aceitável é de 40, acima disso já começa a apresentar riscos a saúde. Não quer dizer que provoque mortes, mas prejudica as pessoas”, explica o pesquisador do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Inpe, Saulo Freitas.

Para se ter uma ideia, o pesquisador explica que na estação chuvosa a quantidade de partículas na atmosfera varia de 10 a 20 microgramas metro cúbico. No mapa abaixo, gerado pelo Inpe, as áreas em azul são as com qualidade do ar considerada 'boa' e as em marrom são as mais poluídas. Manaus apresenta cores amarelo e laranja, classificadas como ruim e péssimo. Na região oeste do Pará, de onde vem parte da fumaça, a área está em marrom, ou seja, em situação crítica e bastante poluída.
Monitoramento do Inpe mostra poluição em Manaus. Imagem: Reprodução/InpeO material particulado fino é o mais nocivo à saúde, pois a partícula é pequena e entra com mais facilidade no sistema respiratório. “Esse dado não quer dizer que em toda a cidade de Manaus o ar esteja igualmente poluído. O número é um valor médio calculado em 20 por 20 quilômetros. Em alguns lugares, a poluição pode estar maior ou menor que isso”, acrescenta.
Solução
O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Gustavo Ribeiro, explica que o vento e a chuva podem devolver a qualidade do ar à atmosfera local. “O ar só pode ser limpo de duas maneiras: pelo vento, que levaria a fumaça para outras áreas, ou pela chuva, que precipitaria todas as partículas de poluição – fumaça – com as gotas d'água”, explica. Mas destaca que, primeiramente, os focos de calor, que são as fontes de fumaça, devem ser extintos ou controlados.

E as previsões não são animadoras caso a fumaça persista. “Estudos indicam que em regiões de grandes queimadas, onde têm muita fumaça, há dificuldade na formação de nuvens. Isso acontece porque a radiação solar não atinge a superfície da terrestre. Assim as temperaturas ficam mais amenas, mas o ar mais seco por falta de chuvas”, diz.

Causas da fumaça

De acordo com o monitoramento do Inpe, dois processos que contribuem para a fumaça sobre Manaus. “No mapa, vemos que a poluição está vindo de focos de calor a Nordeste, no Pará e no Maranhão, e de locais próximos a Manaus”, diz Freitas. “O transporte de poluição de locais distantes é perfeitamente possível, explicado e comprovado pela Ciência. O vento transporta fumaça para longas distâncias e, no caso da capital do Amazonas, são os ventos alíseos que estão trazendo a fumaça do Pará do Maranhão”, conclui.

Anatel determina que Oi não cobre por ligações interurbanas feitas de orelhões

MANAUS - As ligações interurbanas feitas de orelhões da Oi para telefones fixos se tornaram gratuitas, desde a quinta-feira (1º), em 14 estados das regiões Norte, Sul e Nordeste. A determinação foi imposta pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) porque a empresa não disponibiliza o patamar mínimo de equipamentos em condições de uso nessas localidades.Foto: Sérgio Marques/Agência O Globo

Retirada de ponte interdita Estrada do Tarumã neste sábado, em Manaus

MANAUS - A estrada do Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, será interditada no sábado (3) para que seja realizado o processo de desmontagem e retirada da ponte de ferro modelo Bailey, instalada no local pelo 2º Grupamento de Engenharia do Exército Brasileiro. A área interditada fica próxima à entrada para a Vivenda Verde. A interdição se dará nos dois sentidos. Os motoristas que utilizam a via devem buscar rotas alternativas para evitar engarrafamento.
Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Após dia sob fumaça, Manaus 'anoitece' coberta por nuvem cinza

MANAUS - Após passar o dia inteiro sob uma nuvem cinza, Manaus 'anoiteceu' coberta por fumaça nesta quinta-feira (1º). No início da noite, o cheiro da fumaça aumentou, prejudicando a visibilidade em pontos da cidade, como nos bairros Aleixo e Parque Dez, ambos na Zona Centro-Sul. A cidade amanheceu 'cinza' após o registro de um incêndio no Centro da capital. Além disso, diversas queimadas têm sido registradas na área urbana e na Região Metropolitana de Manaus. Fotos: Gabriele Bessa/Radar 10

Incêndio atinge casa de madeira em Manaus após dia coberto por fumaça

MANAUS - Um incêndio atingiu uma casa de madeira, na tarde desta quinta-feira (1º), na Rua Rei Davi, bairro Alfredo Nascimento, na Zona Leste de Manaus. Bombeiros foram enviados ao local por volta das 14h para controlar as chamas, que se propagaram nas proximidades de um campo de futebol. Não houve registro de feridos. Nesta manhã, a capital amanheceu coberta por nuvem de fumaça. Nesta semana, a Prefeitura criou força-tarefa para prevenir e combater incêndios na cidade.Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do AM

Órgãos divergem sobre causas da fumaça que atingiu Manaus


Manaus amanheceu tomada por fumaça. Foto: Lorine Diogo/Cedida

MANAUS
– A capital do Amazonas amanheceu, nesta quinta-feira (1), encoberta por densa fumaça branca. O órgão responsável pelo controle o monitoramento ambiental do Estado, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) culpa os focos de calor na Amazônia Legal pela situação. No entanto, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o professor do curso de meteorologia e pesquisador da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Rodrigo de Souza, não vão tão longe para explicar a situação. “Essa situação é fruto de queimadas na Região Metropolitana de Manaus”, garante o professor.
De acordo com dados do monitoramento realizado pelo Inpe, nos últimos dias foram registrados 543 focos de queimadas na Região Metropolitana de Manaus. "Os municípios do Careiro [distante 88 quilômetros de Manaus] e de Manacapuru [a 68 quilômetros da capital] registraram 264 e 102, respectivamente, sendo os com maior número de ocorrências”, afirma o professor. No site do órgão consta que em setembro deste ano foram registrados 5.882 focos de incêndios e queimadas. No mesmo período do ano passado, foram 3.057.

Focos de calor na Amazônia Legal. Imagem: Ipaam/Divulgação

Por meio de nota, o Ipaam disse que “a fumaça é proveniente do mais de 47 mil focos de calor existentes em toda a Amazônia Legal, composta por nove estados. Do total, o Amazonas apresenta em torno de 5 mil. O sul do Estado é a região onde a situação é mais grave”.
Ainda de acordo com o órgão, a fumaça teve início na noite desta quarta-feira (30) e, por conta dos ventos, a maior parte teria origem no Oeste do Pará. O fenômeno El Nino também geraria uma inversão térmica que favorece a situação. 
Focos de queimadas na Amazônia Legal. Imagem: Ipaam/DivulgaçãoO meteorologista do Inmet, Gustavo Ribeiro, explica que é comum a ocorrência de queimadas nesta época do ano. O período que se estende de maio a novembro é conhecido como “verão amazônico” devido à redução da quantidade de chuva. “É comum a ocorrência de queimadas e, por consequência, fumaça em épocas secas, como é o caso de agora. Isso é comum em várias regiões do país e não está restrito às grandes cidades e capitais”, diz.
O professor da UEA concorda com Gustavo. “O período seco e as poucas chuvas favorecem que essa fumaça fique pairando sobre Manaus. Existem grandes chances que essa situação volte a se repetir até o fim de outubro e só se dissipe quando começar a chover, por volta de novembro”, opina.
Os dois especialistas descartam a influência do fenômeno El Niño no ocorrido. “Estamos com poucas chuvas e a circulação de ventos baixa, mas o El Nino apenas favorece a ocorrência de fumaça sobre Manaus, mas não é o culpado”, garante Rodrigo.
Consequências 
A situação afetou a rotina dos moradores da cidade. Nas ruas, pessoas usavam lenços para cobrir o nariz e respirar. A fumaça prejudicou o funcionamento do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Entre as 6h e as 8h43 da manhã, as operações foram realizadas por instrumentos, mas nenhum voo atrasou. O trânsito também foi afetado. Por volta de 6h30, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) pediu cautela aos condutores que transitavam pela Avenida Torquato Tapajós, uma das principais vias da zona oeste da cidade, por causa da baixa visibilidade.

Imagem enviada pelo #minhaamazonia pelo internauta @nellodonto. Foto: Instagram/Reprodução

Combate e prevenção
O Ipaam diz que realiza desde setembro uma operação de combate às queimadas em parceria com outros órgãos para inibir focos incêndio no Sul do Estado. A ação, conforme o órgão, busca fiscalizar e punir os responsáveis quando identificados e sensibilizar a sociedade para a situação. Além do Sul do Estado, a Região Metropolitana também deve ser contemplada com as mesmas ações a partir da próxima segunda-feira (5).
Próximos dias
O Inmet prevê tempo estável nos próximos dias em Manaus, com poucas nuvens e pequena possibilidade de chuvas em áreas isoladas para o dia de amanhã (2). As temperaturas devem se manter altas, mínimas em torno dos 28°C e máximas em torno dos 37°C. “Se os focos que queimadas – fontes de fumaça – persistirem, provavelmente teremos mais dias parecidos como o de hoje”, alerta Gustavo Ribeiro.

Após fumaça em Manaus, escolas públicas têm autonomia para suspender aulas

MANAUS - Boa parte da capital amazonense amanheceu, nesta quinta-feira (1), coberta por uma nuvem de fumaça de queimadas. Após o ocorrido, a Escola Municipal Padre Luis Ruas, situada no bairro Mauazinho, na Zona Leste, teve as aulas suspensas, segundo a subsecretária de gestão educacional da Secretaria Municipal de Educação de Manaus (Semed), Euzenir Trajano. No entanto, em entrevista à Amazonas FM, o secretário de Estado de Educação do Amazonas, Rossieli Soares, garantiu que não houve registros de outras paralisações. Segundo ele, a direção de cada escola tem autonomia para suspender as aulas, caso tenha necessidade pelo bem estar dos alunos.   Foto: Francisco Santos/Radar 10

Portal Radar 10 completa um ano nesta quinta-feira

MANAUS - O portal Radar 10 completa um ano nesta quinta-feira (1º). O projeto foi idealizado por Phelippe Daou Júnior, vice-presidente da Rede Amazônica, que viu a necessidade de criar um site voltado à produção de conteúdo para rádio. Neste um ano de existência, o portal já produziu mais de 7 mil matérias dos estados do Acre, Amapá e Amazonas.Foto: Francisco Santos/Radar 10

Manaus amanhece coberta por fumaça


Foto: Lorine Diogo/Cedida

MANAUS - A capital do Amazonas amanheceu, nesta quinta-feira (1), encoberta por densa fumaça branca. A situação afetou a rotina dos moradores da cidade. Nas ruas, pessoas usavam lenços para cobrir o nariz e respirar. O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes opera com restrições para voos e decolagens. O Corpo de Bombeiros ainda não confirma a causa da situação.Por volta de 6h30, o órgão municipal responsável pelo trânsito pediu cautela aos condutores que transitavam pela Avenida Torquato Tapajós, uma das principais vias da zona oeste da cidade. Mais informações em instantes.
Foto: Sílvia Pinho/Cedida
Foto: Sílvia Pinho/Cedida

Manaus amanhece coberta por fumaça; moradores relatam dificuldade em respirar

MANAUS - Nesta quinta-feira (1º), a capital amazonense amanheceu coberta por muita fumaça de origem ainda não informada. Moradores da capital relataram dificuldades em respirar. Motoristas também informaram que a visibilidade ficou comprometida no início do dia. A assessoria da Infraero no Amazonas informou que o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes operou por instrumento das 6h às 8h45. [[galeria

Após colidir contra poste, condutor de carreta foge em Manaus

MANAUS - O condutor de uma carreta colidiu contra um poste de alta tensão, que ficou destruído, no bairro Novo Aleixo, na Zona Leste de Manaus, na manhã desta quinta-feira (1º). Não há registro de feridos. Segundo relato de testemunhas, o motorista teria dormido no volante. Ele fugiu do local logo após a colisão. O acidente provocou retenção no trânsito e deixou parte do bairro sem energia elétrica. [[galeria

Avião que saiu do Acre faz pouso de emergência em praia no interior do AM

MANAUS - Um avião pequeno faz um pouso de emergência no interior do Amazonas, na manhã desta quarta-feira (30). A aeronave havia saído de Rio Branco, no Acre, com destino à cidade de Pauini (AM). No trajeto, o avião apresentou falha mecânica e perdeu altitude. O pouso forçado ocorreu em uma praia às margens do Rio Purus. Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Boca do Acre, havia cinco pessoas na aeronave, mas não há registros de vítimas. Fotos: Jorbisson Rodrigues/Prefeitura de Boca do Acre

Reprovação ao Governo Dilma chega a 68% na Região Norte, aponta CNI-Ibope

MANAUS - Menos de um ano após ser reeleita à Presidência da República, Dilma Rousseff enfrenta baixa popularidade e alto nível de desaprovação. Dados da pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta quarta-feira (30), apontam que apenas 10% das pessoas consideram o governo ótimo ou bom. Nas regiões Norte e Centro-Oeste, o índice de aprovação é ainda menor: 9%.Os dados estratificados da pesquisa revelam o cenário regional da popularidade da presidente. Nas estatísticas do Norte e Centro-Oeste, 68% avaliaram o governo de Dilma como ruim ou péssimo. Completam os números cerca de 21% dos entrevistados, que responderam que a gestão da presidente reeleita era regular.Ainda nas duas macrorregiões, 81% desaprova a maneira de governar da presidente. Apenas 17% responderam aprovar, e 2% não souberam ou não responderam. Vale destacar que Dilma venceu em cinco estados da Região Norte nas eleições de 2014: Amazonas, Amapá, Maranhão, Tocantins e Pará.Os moradores do Norte e Centro Oeste também responderam sobre o que acham deste segundo mandato de Dilma, em comparação ao primeiro. Neste quesito, 83% afirmaram que está pior que o anterior, de 2010 a 2014; outros 14% avaliam que o está igual, e 3% apontam que a gestão da presidente está melhor no atual mandato que no anterior. A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 21 de setembro, a partir de 2.002 entrevistas feitas em 140 municípios em todo o País. A margem de erro é dois pontos percentuais e, segundo a CNI, o grau de confiança da pesquisa é 95%.
Avaliação do Governo Dilma nas regiões Norte e Centro-Oeste | Create infographics
Média nacionalDe acordo com o levantamento, a popularidade da presidente Dilma manteve-se inalterada entre junho e setembro. Nenhum dos indicadores apurados na pesquisa apresenta variação acima da margem de erro. O percentual da população brasileira que avalia o governo como ruim ou péssimo oscilou de 68% para 69%. Esse é o maior percentual em 27 anos de pesquisa CNI-Ibope.Não obstante, percebem-se mudanças significativas entre os diferentes extratos da pesquisa. A popularidade da presidente aumentou entre os entrevistados com 55 ou mais anos de idade e com instrução até a quarta série da educação fundamental.

Prédio atingido por incêndio pode desabar em Manaus, segundo bombeiros


MANAUS - O prédio atingido por um incêndio de grande proporção, na manhã desta quarta-feira (30), corre o risco de desabar, segundo o tenente Janderson Lopes, do Corpo de Bombeiros do Amazonas. A ação acontece na Rua Leovegildo Coelho, no Centro de Manaus. Além do depósito, que teve perda total, outros dois prédios comerciais ficaram parcialmente destruídos. Ao todo, 53 bombeiros atuam na ocorrência - que também conta com o apoio de policiais militares e agentes da Defesa Civil Municipal. Não há confirmação de feridos.Foto: Corpo de Bombeiros

Bispo de Roraima é eleito presidente do Conselho Indigenista Missionário

BOA VISTA - O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) tem um novo presidente. O bispo de Roraima, Dom Roque Paloschi, vai cumprir um mandato de quatro anos. A eleição ocorreu durante a 21ª assembleia do órgão. O religioso católico foi empossado na cidade de Luziânia, em Goiás.Para Dom Roque, a honraria será mais uma função social. Segundo ele, a defesa dos direitos dos povos indígenas é uma das bandeiras levantadas pela Igreja Católica. "É um serviço para o qual sou chamado a prestar, nessa dimensão, da missão da igreja de estar presente junto aos primeios habitantes dessa terra. Não é um status, pelo contrário. É a missão de ser um irmão solidário aos sonhos, esperanças e alegrias, mas também aos sofrimentos dos povos originários", analisa.O CIMI é vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que, com uma ação missionária, conferiu um novo sentido ao trabalho da Igreja Católica junto aos povos indígenas. "Os conflitos são uma questão de justiça. A Constituição do país reconhece os direitos dos povos indígenas, estabeleceu metas para cumpri-los. Então, é preciso dar passos. Isso é uma ação do governo e da sociedade, que também é chamada a respeitar aqueles que são diferentes", ressalta.Para o padre Paulo Mota, a escolha de Dom Roque para presidente do CIMI foi feita em reconhecimento ao trabalho que o bispo faz na diocese. "Antes de vir para Roraima, foi feito o trabalho no Rio Grande do Sul, também pelo período em que ele ficou na África, e agora tudo que o bispo tem realizado aqui em nossa diocese e que está muito em consonância com os movimentos sociais e com os povos indígenas, e com a igreja em geral", avalia.Confira a entrevista de Dom Roque para o Isto É Igreja, do Amazon Sat

Incêndio de grande proporção atinge livraria no Centro de Manaus

  MANAUS - Um incêndio de grande proporção atingiu uma livraria situada na Rua Leovegildo Coelho, no Centro de Manaus, na manhã desta terça-feira (30). O estabelecimento fica situado nas proximidades da conhecida Igreja dos Remédios. Não há informação de feridos. Quatro viaturas do Corpo de Bombeiros foram encaminhadas ao local. A ação também conta com o apoio da Polícia Militar (PM). [[galeria

Projeto de Lei da Prefeitura modifica serviços de táxi e mototáxi em Manaus

MANAUS - Um novo Projeto de Lei que modifica as condições vigentes para o serviço de táxi e mototáxi em Manaus, foi apresentado, nesta terça-feira (29), pelo prefeito Artur Virgílio Neto. A utilização de veículos adaptados para pessoas com deficiência, redução de taxas e multas aos condutores estão entre as mudanças previstas.Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Eleição para Conselheiro Tutelar ocorre no domingo em todo Brasil



MANAUS - A eleição para os 30 mil novos conselheiros tutelares ocorre no próximo domingo (4), em todo o Brasil. O conselheiro é responsável por atuar na proteção e luta pelos direitos da criança e do adolescente. Podem participar da votação jovens com idade acima de 16 anos e adultos. O presidente do Fórum de Conselheiros e Ex-conselheiros Tutelares do Amazonas, advogado Erivelt Sabino, explicou detalhes da função e o cenário do Conselho Tutelar no Estado.Foto: Francisco Santos/Radar 10

Rondônia reforça proteção na fronteira com instalação de câmeras de segurança

PORTO VELHO - Um total de 62 câmeras serão instaladas em seis municípios de Rondônia localizados nos 150 quilômetros da faixa de fronteira com a Bolívia e divisa com os estados do Amazonas, Acre e Mato Grosso. A medida é para reforçar o patrulhamento da polícia nas principais vias de acesso terrestre da fronteira. O sistema foi adquirido por meio de convênio entre a  Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, e o Governo de Rondônia dentro do plano da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron) na ordem de R$2,5 milhões.Das 62 câmeras,  14 vão ser instaladas no município de Buritis – onde o processo já foi iniciado, 13 em Vilhena, nove em Pimenteiras do Oeste, nove em Costa Marques, 15 em Guajará-Mirim e duas em Nova Mamoré.O videomonitoramento funciona com equipes que gravam durante 24 horas todo tipo de ocorrência a partir das imagens geradas pelas câmeras. Através das imagens, o policial identifica os eventos criminosos e aciona uma viatura policial para aquela localidade. As câmeras utilizadas são do tipo ‘speed dome’, recurso que pode monitorar em um ângulo de até 360º, por alcançar um grande perímetro, possibilita um zoom e excelente definição.ImplantaçãoDe acordo com o Gerente de Tecnologia (Gtec), Alberto de Barros Molina, a implantação vem sendo realizada por fases em parceria com a Eletrobrás Distribuição Rondônia.  “O próximo município a ser trabalhado com a instalação e energização dos postes será Costa Marques seguido de Pimenteiras do Oeste, Vilhena, Guajará-Mirim e por último Nova Mamoré”, disse Molina.“Existe uma preocupação do Governo Federal e Estadual de frear o tráfico de drogas transporte de veículos roubados e furtados do Brasil nessas regiões. Com a  efetivação das câmeras  irá facilitar o monitoramento dia e noite agregando um policiamento eficiente nessas localidades”, afirma o secretário do Estado de Segurança Pública, Defesa e Cidadania, Antônio Carlos Reis.