Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 27 Setembro 2020

Após caso de coronavírus no AM, saiba quais órgãos, eventos e universidades suspenderam as atividades em Manaus

Após a Organização Mundial de Saúde (OMS), declarar pandemia de novo coronavírus, as recomendações do Ministério da Saúde (MS) para férias antecipadas, suspensão de eventos e isolamento de viajantes internacionais, e do Governo do Amazonas ter decretado situação de emergência em saúde pública, eventos e locais onde há aglomeração de pessoas suspenderam suas atividades.

Na última semana, uma mulher de 39 anos que voltou de Londres apresentou os sintomas e foi diagnosticada como primeiro caso de coronavírus no Estado. Segundo as últimas informações da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), a mulher está em tratamento e já apresenta melhoras.

Como prevenção para evitar a disseminação do coronavírus, várias ações de suspensão de eventos e aulas estão sendo orientadas pelo poder público e empresas privadas. A equipe do Portal Amazônia está acompanhando as ações e lista o quê já foi alterado em função do coronavírus.

Amazonas decretou situação de emergência em saúde pública. Foto: Reprodução/Shutterstock

 Educação


Nesta última segunda-feira (16), o governador do Amazonas suspendeu as aulas na rede estadual nas escolas de Manaus, por 15 dias a contar desta terça-feira (17);


Na rede municipal, o prefeito Arthur Virgílio Neto também suspendeu as aulas a partir desta terça-feira (17), até o dia 31 de março, como adiantamento do recesso escolar.


A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) também suspendeu suas atividades acadêmicas por 15 dias. Pelas redes sociais, o reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) anunciou a paralisação das aulas de graduação presencial, pós-graduação e extensão da Instituição, bem como os evento científicos, colações de grau e espaços como bibliotecas, mas as aulas do internato em saúde continuam funcionando.


Entre as faculdades particulares da Manaus, a Uninorte anunciou a suspensão das aulas a partir desta terça-feira (17), com retorno previsto para o dia 30 de março, podendo ser antecipado. A Faculdade Martha Falcão (FMF) também suspendeu as aulas por tempo indeterminado. A Universidade Nilton Lins também suspendeu as atividades acadêmicas, funcionamento apenas para estudos dirigidos e as coordenações de curso.


O Centro Universitário Fametro suspendeu as atividades até o dia 25 de março. A Unip (Grupo AVP) até o dia 29 de março. A ultra até o dia 31 de março. O Grupo Literatus Educacional também suspendeu as atividades presenciais até o dia 29 de março.


A Faculdade Boas Novas e a Faculdade Estácio, ainda não emitiu comunicado se suspenderão ou não as atividades.

Aulas também foram suspensas. Foto: Divulgação

Centros culturais

A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), informa que a partir desta terça-feira, (17) os espaços culturais Museu da Cidade de Manaus, Centro Cultural Óscar Ramos e Les Artistes Café Teatro estarão fechados para visitação e com todas as atividades suspensas pelo período de trinta dias.

Ainda entre os espaços municipais, a sede provisória da Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista e os Centros de Atendimento ao Turista (CATs), que já se encontravam fechados para manutenção, também seguirão com as atividades suspensas nesse período.

Já o apoio da Prefeitura a eventos comunitários também continuará suspenso, conforme disposto no Decreto nº 4.776, publicado no dia 13 de março, que cancela a realização e participação em eventos coletivos que impliquem em aglomeração de mais de cem pessoas.

Já pela Secretaria de Cultura do Amazonas, os centros culturais Palácio Rio Negro, Palácio da Justiça, dos Povos da Amazônia e Usina Chaminé também terão os eventos cancelados e ficarão fechados para visitação.

Os museus também não funcionarão. São eles: Palacete Provincial, que abriga o Museu de Arqueologia, Museu da Imagem e do Som (Misam), Museu de Numismática do Amazonas, Museu Tiradentes e a Pinacoteca do Estado; Museu Casa Eduardo Ribeiro; o Museu do Seringal Vila Paraíso; e o Museu do Homem do Norte.

As apresentações marcadas para os pequenos teatros (Instalação e Gebes Medeiros) serão reagendadas, assim como as dos cineteatros (Guarany, Padre Pedro Vignola, Comandante Ventura e Aldemar Bonates).

A Galeria do Largo, que conta atualmente com seis exposições, também interromperá as atividades; assim como a Casa do Jazz, que estava em funcionamento na Casa das Artes. 

Teatro Amazonas fechado para visitação. Foto: Divulgação

Festivais

Os festivais Amazonas de Jazz, Amazonas de Ópera, assim como os Ensaios dos Bumbás foram adiados. De acordo com o secretário Marcos Apolo Muniz, todas as atividades nos espaços culturais serão suspensas até o dia 1° de abril, neste primeiro momento. A agenda será reavaliada a cada quinzena, conforme o cenário no Estado.

Para evitar aglomerações, o Teatro Amazonas não terá visitação turística e adiou a décima edição do Festival Amazonas Jazz, que aconteceria de 21 a 29 de março. A única atividade do evento que está mantida é a audição da semifinal do Concurso Jovem Instrumentista. As avaliações dos 14 candidatos acontecem de segunda (16) até quinta-feira (19), sem público.

O Festival Amazonas de Ópera, que estava marcado para acontecer de 18 de abril a 7 de junho, também será adiado. As novas datas dos festivais serão anunciadas no momento oportuno.

O início dos Ensaios dos Bumbás em Manaus, também terá uma nova data no Centro de Convenções – Sambódromo, que será divulgada posteriormente, seguindo as orientações dos órgãos competentes. Já o Festival Folclórico de Parintins permanece no calendário até segunda ordem.

Liceu Claudio Santoro

Secretaria de Cultura suspendeu ainda todas as atividades desenvolvidas no Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro. A decisão abrange todas as unidades do Liceu em Manaus: Centro de Convivência do Idoso – Aparecida; Centro de Convenções – Sambódromo; os Centros de Convivência da Família Magdalena Arce Daou e Padre Pedro Vignola; assim como as unidades dos municípios de Parintins e Envira. 


Museu da Amazônia (Musa)

Em nota, o Musa, atendendo às recomendações do Ministério da Saúde, da Secretaria de Saúde do Amazonas e do IBRAM - Instituto Brasileiro de Museus e preocupados com a saúde dos nossos visitantes e funcionários, o Museu da Amazônia permanecerá fechado ao público por 15 dias a partir de quinta-feira, 19 de março. Quarta-feira, 18 de março, tradicionalmente é um dia em que os portões ficam fechados para manutenção interna. "Acreditamos que esta medida possa, mesmo que em pequena escala, contribuir para evitar a acelerada propagação da Covid-19", informou o diretor do Musa, prof. Ennio Candotti.

Antes do fechamento, o Museu da Amazônia já havia adotado protocolos de limpeza e fluxo de pessoas, diminuindo o número de pessoas nas visitas guiadas e restringindo a quantidade de pessoas na visitação da torre de observação. Simultâneo a isso, está sendo feito contato com as escolas que já haviam agendado visitas para o adiamento das atividades.


Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 27 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/