Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 06 Julho 2020
chatbot-health-tech

Ufam Parintins lança campanha “Amazônia Contra a Covid-19” que busca doações para ajudar povos da floresta

Capturar

A campanha de doação de recursos "Amazônia Contra a Covid-19: ajuda humanitária aos povos da floresta" (#AmazoniaContraCovid) foi lançada nesta manhã de sexta-feira (26), e se estende até o dia 17 de julho deste ano. Com a proposta de reverter à situação de vulnerabilidade das populações ameríndias do Amazonas, diante da pandemia da Covid-19, a ação faz parte de um grande movimento nacional que surgiu a partir da iniciativa de professores do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia da Universidade Federal do Amazonas de Parintins (ICSEZ/Ufam).


A motivação que levou a criação da campanha de solidariedade foi à situação de vulnerabilidade das populações ameríndias diante da pandemia do novo coronavírus. A cada dia os números de novos casos vêm aumentando e isso motivou a mobilização dos professores do ICSEZ. A campanha tomou força com a adesão do programa de mídias da UNESCO (Global Alliance for Partnerships on Media and Information Literacy - GAPMIL) e o Coisa de Nerd, um canal de games do YouTube, além de contar com o apoio de professores de todas as unidades da Ufam (Coari, Humaitá, Itacoatiara, Manaus Benjamin Constant).



"Todos nós estamos na organização, porque a região amazônica já é um dos territórios mais afetados pela pandemia da Covid-19 o que tem deixado às comunidades indígenas ainda mais vulneráveis. A taxa de letalidade do vírus entre os ameríndios é de 9,1%, esse dado foi levantado pela NOSSAS, quase o dobro da taxa da população não índia. As comunidades étnicas que vivem nas periferias das cidades amazônicas estão particularmente afetadas. Deslocadas dos seus territórios de origem, elas perderam a capacidade de autossustento. Agora, inúmeros indígenas, sem poder sair de seus territórios por conta da doença e a crise econômica, têm enfrentado a escassez de mantimentos e itens de higiene pessoal. Se os problemas são grandes, precisamos mostrar que a nossa solidariedade é maior ainda. Estamos com essa ação, surgida no ICSEZ, para arrecadar alimentos para amenizar as condições desses povos", destacou o professor do ICSEZ, Thiago Franco.

Etnias. (Arte:Divulgação/Ufam)

É importante destacar que a Universidade e os professores não fazem a gestão do fundo. "Buscamos outros parceiros para gerir a parte financeira, a ONG 'NOSSAS' é quem tem a gestão dos recursos. Os professores ficam responsáveis pela coordenação da campanha nacional e também na indicação das comunidades que vão receber a ajuda humanitária", afirmou Thiago Franco.

A meta é atingir R$ 200 mil durante os 31 dias da campanha. Até o início desta tarde de sexta-feira a campanha já tinha arrecadado cerca de R$ 5,2 mil. Esse recurso será para compra de alimentos e material de higiene para as comunidades. Os recursos serão geridos pela 'NOSSAS - rede de ativismo. Várias instituições participam da campanha como Atopos (Centro de Pesquisa Atopos da Universidade São Paulo – USP, GAPMIL) e os Bumbás Caprichoso e Garantido. A organização é da Ufam, NOSSAS, Coisa de Nerd, URGH.US, Blues e Loop Studio.

Para doar, acesse o site da Campanha: https://www.amazoniacontracovid.org.br/

Veja mais notícias sobre AmazonasCidadaniaEducação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 06 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection