Cheia dos rios no Amazonas afeta mais de 450 mil pessoas no estado

Em Manaus, cerca de 24 mil pessoas em 15 bairros sofrem com a cheia, que já é a segunda maior da história

A cheia dos rios no Amazonas afeta cerca de 450 mil pessoas e atingiu mais de 100 mil famílias, de acordo com levantamento da Defesa Civil do estado. Ao todo, 25 municípios estão em situação de emergência, 18 em situação de transbordamento, 14 em situação de alerta e um em situação de atenção.

Em Manaus, cerca de 24 mil pessoas em 15 bairros sofrem com a cheia do Rio Negro. Em algumas áreas, os moradores só conseguem se locomover em canoas. Existem famílias que tiveram as residências atingidas pelas águas e estão improvisando casas em barcos.

Foto: Bruno Kelly/Reuters

Essa é a segunda maior cheia do Rio Negro, que alcançou 29,94 metros, perdendo apenas para a cheia de 2012, que registrou 29,97 metros.

Comunidades tradicionais como pescadores, indígenas e extrativistas continuam recebendo cestas de alimentos distribuídas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Mais de 4 mil cestas foram entregues neste mês.

As famílias indígenas da capital amazonense e região metropolitana, por exemplo, receberam 276. Aos pescadores, foram destinadas 3,1 mil unidades.

A Conab informou que está agilizando a contratação de transporte de embarcações para levar alimentos a áreas que podem ficar totalmente isoladas por causa da subida das águas, como é o caso do município de Atalaia do Norte, na região do Alto Solimões.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: qual a função de uma ‘área de preservação permanente’?

As APP são consideradas um instrumento essencial à política de preservação ambiental.

Leia também

Publicidade