Número de queimadas no Amazonas em novembro é o pior em 13 anos

Dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que monitora o avanço da devastação no Estado.

O Amazonas registrou 961 focos de queimadas em novembro deste ano, o pior cenário dos últimos 13 anos. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que monitora o avanço da devastação no Estado.

Em relação à novembro do ano passado, quando o Estado registrou a marca de 248 focos de queimadas, o aumento neste ano é de 287%. A última vez que o Amazonas registrou mais de 900 queimadas em novembro foi em 2009.

Foto: Vinícius Mendonça-Ibama

Segundo o Inpe, somente em 2022, o Amazonas já concentra mais de 21 mil focos de calor, o maior número desde que o instituto começou a fazer a medição, em 1998.

Nesse cenário, o mês de setembro foi o pior período de queimadas este ano. Somente naquele mês, foram 8.659 incêndios no Estado. Já outubro registrou 1,5 mil queimadas, segundo maior percentual dos últimos quatro anos. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Murucututu: “coruja de óculos” é considerada a maior espécie do gênero na Amazônia

A murucututu ocorre em todas florestas tropicais das américas, mas na Amazônia já se tornou até personagem de canção de ninar.

Leia também

Publicidade