Invasores desmataram área equivalente a mais de 1,1 mil campos de futebol em Terra Indígena de Rondônia

Corredor de 20 km foi criado dentro da TI para escoar a madeira ilegal e facilitar o acesso à área invadida. Operação para retirar os invasores do local durou dois dias.

Invasores desmataram uma área equivalente a 1,1 mil campos de futebol dentro da Terra Indígena Igarapé Lage, localizada entre Nova Mamoré (RO) e Guajará-Mirim (RO), na fronteira com a Bolívia. Um corredor de 20 km foi criado dentro da TI para escoar a madeira ilegal e facilitar o acesso à área invadida.

Uma operação foi realizada entre os dias 16 e 17 de maio para retirar os invasores do local. Polícia Federal, Exército Brasileiro, Fundação Nacional dos Povos Indígena (Funai) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) participaram da ação.

Dentro da Terra Indígena, foram encontrados diversos pontos de extração ilegal de madeira totalizando uma área de aproximadamente 840 hectares. Os invasores também construíram habitações no local.

Além de abrir um “corredor” de ponta a ponta na TI, foram construídas pontes para facilitar o trajeto até o interior da área. Uma dessas pontes já tinha sido destruída pela polícia em março de 2024, mas foi reconstruída. A estrutura possuía mais de 100 metros de extensão.

As estruturas ilegais encontradas dentro da TI foram destruídas e a madeira ilegal foi apreendida durante a Operação Retomada.

*Com informações do G1 Rondônia

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Entenda qual a função de um consulado e quais estão presentes nas capitais da Região Norte  

Os serviços prestados por um consulado são essenciais na diplomacia internacional, pois fornecem assistência e proteção aos cidadãos de um país em território estrangeiro.

Leia também

Publicidade