Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 02 Abril 2020

FRAM firma parceria com INDT e FPF Tech para expandir desenvolvimento tecnológico pela região Norte

O Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT), a Fundação Paulo Feitoza (FPF Tech) e a Fundação Rede Amazônica (FRAM) iniciam parceria inédita para fomentar o desenvolvimento da região Amazônica e prometem uma série de eventos e estudos sobre as potencialidades empreendedoras e de inovação das cadeias produtivas locais.

A parceria vem sido costurada há alguns meses, tendo como objetivo a união do empreendedorismo, inovação e tecnologia para alavancar a Amazônia ainda mais no ecossistema de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) em uma escala nacional e, até mesmo, internacional de competitividade de mercado e crescimento econômico. A ideia é consolidar a região Amazônica, transformando-a numa referência no ecossistema de inovação.

Parceria entre FRAM, INDT e FPF Tech promete expandir desenvolvimento tecnológico por toda região Norte (Foto: Divulgação/INDT)

Para isso, é fundamental a participação da Fundação Rede Amazônica, através do selo "Acelera Amazônia: Transformações de Valor", que pretende mostrar todas as ações e projetos dos institutos tecnológicos e outros agentes dessa área atuantes em Manaus, sendo aplicados na grande região metropolitana, outros municípios do interior do Amazonas e, também, para outros estados da região Norte.

Além disso, por meio dessa parceria, ainda se criou a "Agenda Vinte 20", uma série de ações, projetos e eventos a serem realizados em Manaus, nos municípios do interior e em outros estados da região durante 2020. A expectativa dessa agenda é a de realizar, pelo menos, 3 grandes eventos e projetos no interior do estado do Amazonas e mais 3 em outros estados da região Norte, sem contar, é claro, com as diversas outras ações que serão realizadas em Manaus e em sua região metropolitana durante o ano.

"A partir do momento que a gente firma essa parceria com o INDT, nós estamos ajudando a fomentar e desenvolver a economia do Estado. E, para isso, a gente precisa ter bons profissionais, ter boas pessoas, bem qualificadas, pra realmente ter essa integração, se não a gente não consegue atingir os objetivos"

afirmou a presidente do conselho consultivo do Grupo Rede Amazônica, Cláudia Daou Paixão e Silva​.

Estudos e pesquisas das cadeias produtivas de cada região são fundamentais

De acordo com Gláucia Campos, Head de Ecossistemas de Startups do Programa Prioritário de Economia Digital (PPED) e Consultora de Negócios INDT, o principal objetivo dessa parceria é a de levar soluções inteligentes para as cadeias produtivas de toda a região Amazônica, sendo assim e essencial tais parcerias.

"Precisamos de parceiros sérios e alinhados com os nossos objetivos, que é o de expandir e consolidar a região Amazônica como referência no cenário do empreendedorismo, inovação e tecnologia, por isso, a parceria com a Fundação Rede Amazônica, bem como outras que estão sendo estudadas e, se tudo der certo, serão consolidadas no futuro, são fundamentais para atingirmos nossos objetivos", afirmou.

O trabalho a ser realizado inicialmente é uma série de estudos e pesquisar acerca das potencialidades das regiões escolhidas, ou seja, estudar as matérias-primas regionais, produtos inovadores, empreendedorismo inovador, potencial turístico e muitas outras coisas para que se possa realizar estudos de como as cadeias produtivas dessas locais funcionam. Em seguida, inicia-se o trabalho de encontrar soluções inteligentes e tecnológicas para melhorar todos os processos dessas cadeias, fortalecendo assim os negócios de toda a região Amazônica.

"Pretendemos levar esse projeto para a região metropolitana de Manaus, municípios do interior do Amazonas e para outros estados no primeiro momento, mesmo ainda não tendo sido confirmado, temos a ideia de começar a trabalhar em Boa Vista (Roraima)", revelou. "Não somente isso, também vamos trabalhar as questões de capacitação, fomento de novas ideias inovadoras e incentivar empresas a trabalhar com os produtores locais para fortalecer a economia local de todas as formas", completou.

A importância das parcerias no desenvolvimento do projeto

Segundo Geraldo Feitoza, diretor executivo do INDT, essa parceria é o ponto inicial para a consolidação desse sonho. "É importante destacar que a Fundação Rede Amazônica, que possui o programa Acelera Amazônia, tem uma sinergia muito grande com os objetivos e sonhos do INDT, bem como, com a FPF Tech, ou seja, o desenvolvimento da região Norte. Assim, nada mais natural que houvesse essa união entre esses três atores da área de inovação e tecnologia de Manaus. Não poderia haver uma parceria melhor para os institutos, pois a Fundação Rede Amazônica é muito séria e respeitada, por isso, temos muito orgulho do trabalho que pretendemos desenvolver, estamos empolgados", ressaltou.

Geraldo ainda destacou que uma das expectativas é a de se provar que o desenvolvimento econômico e fomento a novos negócios pode ser viável ao mesmo tempo em que é consciente, sempre respeitando a Amazônia e seus recursos naturais. "A expectativa é trazer novos negócios para a região, novas tecnologias, capacitação e, acima de tudo, mostrar toda a capacidade que a região Norte possui em diversos sentidos, principalmente em relação a nossos produtos e matérias-primas locais, sempre englobando o desenvolvimento sustentável, ou seja, crescer sem destruir nossos recursos naturais", finalizou.

Também estão sendo estudadas outras parcerias futuras com agentes do ecossistema empreendedor e inovador de toda a região Amazônica que podem agregar na eficiência e realização desse projeto, dentre elas, parcerias com o SEBRAE e a FINEP. 

Veja mais notícias sobre Inovação e TecnologiaFRAM.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 02 Abril 2020