Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 17 Abril 2021

Seduc dá início ao ano letivo de 2021 no Baixo Amazonas

Na próxima segunda-feira (1º), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) dará início ao calendário letivo de 2021, em 14 municípios da Região do Baixo Amazonas. O atraso no retorno das atividades escolares se deu em decorrência do agravamento no cenário epidemiológico da localidade, que obrigou o Governo do Pará a mudar o bandeiramento da região de vermelha para preta (lockdown), conforme a reedição do Decreto Estadual nº 800/2020, no último dia 30 de janeiro.

Os 14 municípios da Região do Baixo Amazonas, que tiveram suas atividades escolares suspensas por causa das medidas restritivas de prevenção à Covid-19, e que vão iniciar o período escolar de 2021, são: Alenquer, Almeirim, Aveiro, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Ao todo, mais de 50 mil alunos da rede pública estadual nestas localidades irão retornar o acesso às atividades de ensino-aprendizagem. No entanto, é importante frisar que essa retomada se dará de maneira não presencial, dando continuidade ao movimento "Todos em Casa Pela Educação", iniciativa que consiste na disponibilização de cadernos de atividades estruturantes e compêndios (impressos), aulas através de plataformas digitais (Google Sala de Aula e Google Meet), grupos via WhatsApp, entre outras ações.

Foto: Divulgação
A secretária adjunta de Ensino da Seduc, Regina Pantoja, ressalta que os estudantes da localidade não serão prejudicados pelos dias em que não tiveram aula, pois o cumprimento da carga horária e dos dias letivos estão assegurados no calendário escolar deste ano.

"É importante esclarecer que não haverá prejuízo ao nosso alunado, pois o calendário letivo deste ano, que já foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE-PA), permite alteração no cronograma referente ao período escolar de 2021, além de resguardar o cumprimento da carga horária mínima de aprendizagem. Em decorrência do atual cenário epidemiológico do Estado, a Seduc adotou o currículo continuum, que possibilitará a continuidade do processo pedagógico dos estudantes matriculados na rede estadual de ensino", explicou Regina Pantoja.

Vale ressaltar que o currículo continuum está sendo implantado neste atual ano letivo, como forma de minimizar os impactos que a pandemia do novo coronavírus causou no processo educacional paraense. A iniciativa visa integrar a carga horária do período escolar de 2020 (afetado pela crise sanitária) e do ano letivo subsequente, que neste caso é o de 2021. 

Veja mais notícias sobre EducaçãoPará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 17 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/