Manaus 30º • Nublado
Terça, 28 Setembro 2021

Governo do Pará oferta novas bolsas à pós-graduação do Museu Goeldi

Estudantes de três Programas de Pós-Graduação vinculados ao Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) serão beneficiados com a oferta de 36 novas bolsas de mestrado e doutorado pelo Governo do Pará. Os recursos foram destinados por meio da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), ligada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

Para o titular da Fapespa e Sectet, Carlos Maneschy, a parceria com o Museu Goeldi é estratégica, na medida em que é objetivo do Estado do Pará "formar recursos humanos em abundância, no mais alto nível de formação possível e com muito mais oportunidades".

Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG)/ Divulgação

Para o titular da Fapespa e Sectet, Carlos Maneschy, a parceria com o Museu Goeldi é estratégica, na medida em que é objetivo do Estado do Pará "formar recursos humanos em abundância, no mais alto nível de formação possível e com muito mais oportunidades".

"Então formar mestres e doutores nesta região se coloca como um passo decisivo. E o que é curioso perceber é que durante todos esses anos o Museu Goeldi nunca recebeu do estado nenhum tipo de fomento para bolsas de mestrado e doutorado. O governo Helder Barbalho quebrou essa realidade na medida em que, pela primeira vez, nós conseguimos ofertar 36 bolsas de mestrado e doutorado para uma instituição que é referência não apenas no Brasil, mas no mundo", declarou o secretário.

A diretora do Museu Goeldi, Ana Luisa Albernaz, explicou que a impossibilidade de transferência de recursos entre um órgão estadual e outro federal de administração direta, que antes inviabilizava a parceria, foi superada a partir da mediação da Fundação Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).

"O Museu não conseguiu participar de alguns editais anteriores de bolsas feitos pela Fapespa porque, sendo órgão federal de administração direta, não tem como receber recursos diretamente, o que era um requisito dos últimos editais. Tivemos várias conversas com a Fapespa e apenas recentemente foi aberta a possibilidade desse apoio ser via Fadesp", contou.

A diretora também ressalta a importância desse aporte de recursos para o fortalecimento de três programas de pós-graduação ofertados pelo Museu à sociedade: o Programa em Biodiversidade e Evolução (PPGBE), o Programa em Diversidade Sociocultural (PPGDS) e o Programa em Ciências Biológicas – Botânica Tropical (PPGBOT).

"Como o Museu Goeldi tem um orçamento muito limitado, o apoio do Governo do Pará é fundamental para viabilizar várias atividades importantes para a instituição. As novas bolsas de mestrado e doutorado vieram em um momento em que várias agências financiadoras estão sofrendo cortes, o que torna esse aporte de recursos extremamente relevante para contribuir com a formação de pessoal qualificado", completou Albernaz.


 Bolsas

As novas bolsas devem fortalecer os programas de pós-graduação por facilitarem a dedicação integral dos estudantes ao curso, o que propociona um rendimento e, consequentemente, resultados finais melhores em relação às suas pesquisas.

Como há muitos casos de jovens pesquisadores que, sem apoio financeiro governamental, precisam trabalhar para obter renda e acabam abandonando os estudos, as bolsas reduzem a evasão, aumentando as chances desses alunos avançarem no processo de qualificação acadêmica.

A cota total disponibilizada pela Fapespa foi de 26 bolsas de mestrado, com duração de 24 meses, e 10 bolsas de Doutorado, com 36 meses de duração. 

Editais

 As novas bolsas estão sendo implementadas por meio de editais de seleção, realizados pelos programas entre os estudantes matriculados (acesse aqui o Resultado Final da primeira Chamada Interna 01/2021 para a concessão de Bolsas Fapespa-MPEG).

No mestrado, o PPGBE classificou ao todo sete estudantes: Adielson Nunes do Espírito Santo, Lucimara Guedelha da Costa, Carolina Ayumi Umezaki Maciel, Rosinaira Gonzaga de Souza, Alice Carters Duarte, Cristiane de Andrade Silva, Ana Beatriz Sousa Lopes da Silva e Rosana Conceição Lobato da Silva.

As bolsas para o doutorado do PPGBE serão ofertadas entre os classificados da seleção de 2021, cujo prazo de inscrição encerrará em 23 de julho (acesse aqui o Edital para o Doutorado em Biodiversidade e Evolução).

O PPGBOT, por sua vez, classificou quatro estudantes de mestrado (Alaene Teixeira Ribeiro, Victória de Paula Paiva Terasawa, Cinthia Manuella Pantoja Pereira e Dheanny Karyne Braz Silva) e uma de doutorado (Layse Kristine Corrêa Lopes).

Veja mais notícias sobre Pará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 28 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/