Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 29 Novembro 2020

Belém: feiras livres terão acesso controlado durante o lockdown

O acesso de pessoas às feiras livres que ficam em Belém e nos outros nove municípios que entraram em lockdown desde a meia-noite desta quinta-feira (7), será controlado pela Polícia Militar e órgãos de fiscalização das prefeituras municipais. A ação, que segue até o dia 17 deste mês, faz parte do decreto estadual 729/2020, que define uma série de medidas para conter o avanço do novo coronavírus no Estado.

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Pará (Segup), Ualame Machado, explicou que as feiras, principalmente as da região metropolitana de Belém, vão seguir funcionando "tendo em vista que, culturalmente, e até por necessidade, são o único ponto de compra em vários bairros destes municípios".

Foto: Divulgação

Será exigido o uso de máscaras em qualquer situação e o controle vai obedecer diretrizes definidas pelos órgãos de segurança que estiverem no local. "Será permitido a entrada de apenas um membro por família", reforçou Machado. A pessoa terá que portar, obrigatoriamente, um documento com foto.

Segundo o titular da Segup, a Polícia Militar vai distribuir máscaras em horários determinados, para as pessoas que estiverem sem a proteção.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) informou que as lojas de roupas localizadas nestas feiras estão proibidas de abrir. Em relação aos vendedores ambulantes que ficam no entorno das feiras, somente poderão trabalhar os que comercializam comida ou produtos de higiene.

Além das feiras livres, supermercados, farmácias, bancos e lojas de material de construção continuarão funcionando normalmente, mas sempre com a mesma regra: com acesso de apenas um membro de cada família.

Lockdown

O decreto estadual publicado na terça-feira (5) abrange os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Santo Antônio do Tauá, Vigia e Breves. As cidades foram identificadas levando em consideração aqueles que possuem mais de 80 infectados para cada 100 mil habitantes.

Veja mais notícias sobre ParáCidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 29 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/