Manaus 30º • Nublado
Quarta, 29 Junho 2022

Lethem: cidade da Guiana oferece muito mais que compras baratas

A Guiana, ou Guiana Inglesa, é um países que fazem parte Amazônia Internacional e uma de suas cidades é bastante popular entre os brasileiros: Lethem. Principalmente para os moradores de Bonfim, em Roraima, pois é a cidade que faz fronteira com Lethem, do outro lado do rio Tacutu.

Leia também: Países esquecidos da Amazônia: conheça a Guiana Inglesa e suas belezas

A capital do país é Georgetown e a língua oficial é o inglês. Mas Lethem ganha destaque por ter se tornado uma cidade para o turismo de compras, onde é possível encontrar uma diversidade grande de itens para casa, decoração, roupas, calçados, bolsas, brinquedos, eletrônicos, maquiagem e muito mais atrativos por preços mais em conta que no Brasil.

Isso ocorre porque a moeda local, o dólar guianense, vale menos que o real: 1 real brasileiro é igual a 43,01 dólar guianense (cotação em maio de 2022). Mas é importante fazer a conversão em dólar mesmo, que eles aceitam por lá.

A cidade guianense, assim como o nordeste de Roraima, tem como vegetação o lavrado, uma espécie de savana cercada pela densa mata da Amazônia. Há cachoeiras e montanhas que são bastante típicas da região.

Cachoeira de Kumu

Diversas excursões ocorrem na região de Lethem em função dos cenários compostos por montanhas, cachoeiras e estradas com paisagens admiráveis. Um dos pontos mais populares é o conjunto de Montanhas Kanuku, onde se encontra a Cachoeira de Kumu. Guias profissionais realizam passeios inclusive de bicicleta até o local, que duram até duas horas (em cada sentido do percurso de ida e volta).

A cachoeira está localizada na vila de Kumu, uma comunidade satélite da vila de Santo Inácio. O nome Kumu é derivado da palavra indígina Makushi 'Kumua', uma videira usada para fazer nibi e outros artesanatos indígenas.

Foto: Reprodução/Evergreen Adventures

Waikin Ranch

Localizado na paisagem vibrante do Rupununi Central e a apenas 30 minutos de carro do município de Lethem e da fronteira com o Brasil, Waikin Ranch é um acampamento que oferece atividades para explorar o Rupununi Central - uma região no sudoeste da Guiana - e suas atrações ao redor. 

O Rupununi possui uma variedade de ecossistemas intocados repletos de pássaros, mamíferos e vida aquática. Guia treinados apresentam a grande variedade de flora e fauna exóticas, além de mostrar como vivem as comunidades locais, em harmonia com o ambiente. Também oferecem passeios à cavalo, de canoa e pescaria.

Foto: Reprodução/Waikin Ranch

Savana Rupununi

A Savana Rupununi é uma planície de savana na região do Alto Takutu-Alto Essequibo, a região 9, onde Lethem está localizada. A savana fica entre o rio Rupununi e a fronteira com o Brasil e a Venezuela, e abrange 5.000 milhas quadradas de pradarias, pântanos e montanhas com florestas tropicais. A região costuma inundar na estação chuvosa (maio a agosto). O ecoturismo é popular na região, pois abriga cerca de 80% dos mamíferos e 60% da vida das aves encontradas nas florestas tropicais e savanas da Guiana. 
Foto: David Morimoto

Turismo de compras

Mas é claro que não se pode falar de turismo em Lethem sem dar destaque ao principal: o turismo de compras. É possível encontrar várias coisas para casa, vestuário, malas, mas também algumas diferentes, como alimentos e brinquedos (apesar de serem poucos). As ruas são de terra e as lojas ficam espalhadas pela rua principal.

Foto: Reprodução/Seguindo viagem

Lethem é a capital da região 9 da Guiana, Upper Essequibo-Upper Takutu. São 10 km a partir de Bonfim e 132 km da capital Boa Vista (quase duas horas de viagem) e é possível ir de carro, pela BR-401. Lá se dirige pela mão inglesa: a cadeira do motorista é do lado direito do carro e dirige-se pelo lado esquerdo da pista.

É importante ressaltar que o automóvel brasileiro precisa de permissão para entrar na país vizinho e pode ser solicitado no Consulado-Geral da Guiana em Boa Vista. 

Por causa da pandemia, a fronteira ficou fechada de março de 2020 até outubro de 2021. Atualmente, a Guiana exige comprovante de vacinação completa contra a Covid-19 e, em dias mais cheios, um teste de PCR negativo para a doença feito até 72 horas antes da entrada. 


Veja mais notícias sobre TurismoAmazônia Internacional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/