Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 11 Abril 2021

Fiocruz Amazônia anuncia nova ferramenta para a detecção rápida das variantes de preocupação do SARS-CoV-2



A vigilância genômica no Brasil ganha um reforço com o novo ensaio para a detecção rápida de linhagens do SARS-CoV-2, por meio do protocolo RT-PCR, desenvolvido por pesquisadores do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia).

A ferramenta foi anunciada pelo pesquisador e vice-diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca. O novo ensaio permite a triagem das linhagens de maior importância em circulação no Brasil.

"A ferramenta é um produto inovador que foi desenvolvido no nosso laboratório. Existem outros protocolos semelhantes, mas este foi validado frente a 87 amostras já sequenciadas, o que nos dá uma confiança muito grande no resultado", comenta Naveca.


Foto: Divulgação

Os resultados do ensaio foram obtidos com base na testagem das 87 amostras, confirmados por sequenciamento nucleotídico e pela ferramenta Pangolin. Além disso, as linhagens foram também revisadas manualmente quanto às sinapomorfias definidoras de cada uma.

"É possível fazer centenas de amostras diariamente, porque o protocolo de PCR em tempo real é muito mais fácil e direto do que o sequenciamento, então, a gente consegue fazer hoje com a nossa capacidade centenas de amostras por dia", comenta Naveca.

O pesquisador destaca a importância de uma maior vigilância genética do SARS-CoV-2 no Brasil, e a nova ferramenta vai contribuir para o acompanhamento das linhagens que circulam nas cidades. O ensaio foi desenhado para detectar uma deleção que existe em todas as VOCs (Variants of Concern)) até o momento, então, ele é desenhado para linhagens ou variantes que surjam ou tenham a mesma deleção.

Em breve, o ensaio estará disponível em vários laboratórios, pois já estão sendo realizadas tratativas para disponibilizar a ferramenta. O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) será o primeiro a usar o produto, depois Rondônia, Roraima, Mato Grosso do Sul, Ceará, Rio de Janeiro e outros laboratórios interessados.

"A gente não tem condições de atender a todos, no primeiro momento, porque a quantidade dos insumos comprados não são suficientes para mandar para o Brasil inteiro, mas com essa validação em maior escala, poderemos ter isso em maior quantidade. A Fiocruz já tem uma decisão de incluir esse ensaio no diagnóstico, então, além do diagnóstico dizendo se é SARS-CoV-2 ou não, também, será incluída a diferenciação para avaliar se é uma das três variantes de importância", comenta Naveca.

Felipe Naveca é pioneiro no sequenciamento genético do SARS-CoV-2 na Região Norte. Até 13 de janeiro deste ano, ele e sua equipe já haviam sequenciado 250 genomas de amostras provenientes do Amazonas, sendo 177 provenientes de Manaus e outros 73 de 24 municípios do Estado, além disso o laboratório liderado por ele atende a outros estados quanto ao assunto de genômica do novo coronavírus. 

Veja mais notícias sobre AmazonasCidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 11 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/