Manaus 30º • Nublado
Quarta, 22 Setembro 2021

Conheça o Casarão Cassina, reativado depois de 60 anos de abandono

cassina-innovation-house-laurent-troost-architecture_dezeen_2364_col__20210906-144536_1

Quem visita o Casarão Cassina hoje, não imagina as transformações que esse lugar já vivenciou. De hotel luxuoso  à um Cabaré e posteriormente prédio abandonado. O Portal Amazônia trás hoje a história do Casarão Cassina e como o espaço passou a ser um centro de empreendedorismo e inovação de desenvolvimento tecnológico.

História

A melhor fase da capital amazonense sem dúvidas aconteceu durante o apogeu da borracha. Prédios suntuosos, arquitetura europeia e todo glamour necessário, o Amazonas era um ótimo lugar para viver. Construído em 1899, o hotel levava o nome do empresário italiano Andréa Cassina. 

Reflexo do Ciclo da Borracha o Hotel Cassina recebia comerciantes, atores teatrais famosos, seringalistas e senhores da borracha que estavam de passagem por Manaus na época.

Mas, com o setor sofrendo queda  e a economia na cidade abalada, o prédio transformou-se em pensão, e logo após recebeu o nome de 'Cabaré Chinelo'.


O médico Antônio Loreiro, 70, possui 16 livros publicados, ele é um historiador amador e conta um pouco sobre a importância do hotel para a cidade. "Era um lugar famoso e hospedou algumas pessoas ilustres, como por exemplo, Luis Gálvez. O Hotel Cassina podia ser comparado ao Hotel Tropical, pois, naquela época só as pessoas ricas podiam se hospedar lá. Imagina o quanto colaborava para a economia local?", indagou.

Outro motivo para o sucesso do Hotel Cassina era a localização privilegiada. A área era composta pela Sede Provincial do Amazonas, Praça do Palácio, Terceiro Batalhão de Artilharia e uma Fábrica de Redes. "Com o passar dos anos e a queda da borracha a cidade foi sendo esquecida. Então, os lugares que eram atração principal foram falindo e fecharam as portas", afirmou Loreiro.

O local foi fechado em 1960 e a partir daí, foi tomado pelo abandono, pela vegetação que cresceu com o passar do tempo e pelo vandalismo.

Foto: Reprodução

Em 2019, um projeto para reativar mais de 70 prédios públicos de Manaus foi posto em prática. As fachadas foram limpas, elementos históricos mantidos e seu interior revitalizado. O prédio, que foi cuidadosamente revitalizado pelo estúdio Laurent Troost Architecture, agora funciona como um co-working, local de trabalho compartilhado. As fachadas foram limpas e grande cuidado foi tomado para preservar os elementos originais, como o gesso feito de pigmento de pó de arenito vermelho. 
Confira imagens após revitalização:

O Casarão Cassina possui salas de reuniões, espaço coworking com 54 estações destinadas a equipes de quatro a seis pessoas, sala de amostra, duas salas de cocriação, lounge, sala de formação e espaço café. Ao longo da instalação, jardins naturais podem ser encontrados no terraço, primeiro pavimento, térreo e subsolo.
O agendamento para uso dos espaços é diário, no período de 9h às 17h. A agenda também está aberta para visitação às quintas e sextas-feiras. Para agendar uma data, basta acessar o link: https://minhaagendavirtual.com.br/casaraodainovacaocassina.

Veja mais notícias sobre CulturaEconomiaAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 23 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/