Manaus 30º • Nublado
Quinta, 18 Agosto 2022

7 livros produzidos no Amapá que você precisa conhecer

19023298_1915658962042820_3009384535778819358_o

O mercado de livros em 2021 foi movimentado. Ao longo do ano, foram comercializados 55 milhões de livros, no Brasil, que movimentaram R$2,28 bilhões. O resultado apontou um aumento de quase 30% em relação ao 2020, Os dados foram levantados pela Nielsen BookScan e divulgados pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

Para quem deseja conhecer histórias de autores do Amapá, o Portal Amazônia separou 7 livros  que você precisa conhecer:

Desapaixonante (Marvin Cross) 

Marvin Cross, escritor de Desapaixonate — Foto: Marvin Cross/Arquivo Pessoal

Desapaixonante é uma série de livros que narra de forma bem-humorada o dia-a-dia do mundo moderno que rodeia as pessoas. A história traz dois protagonistas, Savio e Milena. eles se conheceram no ensino fundamental e continuaram amigos até a fase adulta.

Desde a adolescência, Milena sempre ajudou Sávio a se livrar de "enrascadas" amorosas. Agora adultos, os dois resolvem abrir a Agência do Negócio Nada Apaixonante (Anna) para ofertar de maneira profissional os serviços amadores que Milena prestava ao amigo no tempo da escola.

Desapaixonante tem estrutura de série de televisão com episódios e temporadas. De acordo com o escritor Marvin Cross, os livros foram escritos com objetivo de entreter e ao mesmo tempo fazer refletir sobre a vida, o mundo e os relacionamentos.

"Escrever pra mim representa o exercício de uma arte nobre, que me possibilita proporcionar entretenimento, diversão e reflexões para as pessoas. Através da escrita eu posso me realizar criando histórias e personagens, ao mesmo tempo em que isso pode encantar e intrigar as pessoas. É uma forma de contribuir para a sociedade, nem que seja um pouquinho", contou. 

 Aluvional (Tiago Quingosta)

Tiago Quingosta, escritor de Aluvional — Foto: Tiago Quingosta/Arquivo Pessoal

Aluvional é o primeiro livro solo do escritor e poeta Tiago Quingosta e acabou de sair do forno. A obra poética é o segundo livro da Trilogia das Águas.

Dividido em seis capítulos, o livro aborda diversas temáticas relacionadas às experiências de vida do autor na Amazônia. A obra conta ainda com ilustrações que junto aos poemas transmitem ao leitor um pouco da cultura do Amapá.

Tiago Quingosta participou de dezenas de eventos literários ao longo de mais de quinze anos de carreira e com toda a experiência que traz na bagagem, presenteia mais uma vez os leitores com uma obra cheia de sentimentos.

"É um livro que eu tenho muito orgulho de apresentar para amigos, escritores do Amapá e sociedade em geral porque ele traz muito do que nos somos, desse sentimento de pertencimento que nós devemos ter em relação as nossas amazonidades e a nossa cultura", disse Quingosta. 

 O Sonho de uma Menina (Esmeraldina Ramos)

Esmeraldina Ramos é escritora de livros infantis nascida no quilombo do Curiaú, em Macapá — Foto: Jorge Junior/Rede Amazônica

Em "O Sonho de Uma Menina", a escritora se inspira na sua própria história de vida. A protagonista, tinha o sonho de estudar, escrever e aprender a falar outras línguas. Quando menos esperava, as vizinhas disseram que ela nunca ia conseguir, mas a garota não desistiu e conseguir tornar o sonho realidade.

Por meio das obras literárias infantis, Esmeraldina dos Santos conta de forma lúdica acontecimentos do Quilombo do Curiaú, localizado em Macapá, e transmite aos mais novos as memórias e ensinamentos dos quilombolas amapaenses.

Esmeraldina Ramos começou a escrever depois dos 50 anos e tem seis livros infantis publicados: O Sonho de Uma Menina, As Aventuras da Dona Florzinha, A Onça, O Encanto do Boto e O Melhor Caminho é a Escola e História do Meu Povo.

Leia também: Aos 65 anos, multiartista amapaense se inspira na cultura quilombola para escrever livros infantis

Além de escritora, Esmeraldina é compositora, marabaixeira e artesã de família tradicional da comunidade. Ao perceber o dom da escrita, começou também a compor ladrões de marabaixo para o público infantil e explica que cada música é uma poesia cheia de sentimentos. 

 Sementes de Sangue (Gabriel Yared)

Ambientado na vila histórica de Mazagão Velho, a 70 quilômetros de Macapá, "Semente de Sangue" envolve drama familiar e terror. O primeiro livro físico do amapaense Gabriel Yared faz um contraponto entre o terror sobrenatural e o terror social, destacando temas como racismo e LGBTfobia.

Dentro do gênero da fantasia sombria, a obra narra a história de uma família que resolve revisitar a cidade natal e se depara com fantasmas do passado.

O drama vivido pelos personagens busca despertar nos leitores o interesse pela história de Mazagão Velho, perpassando por cenários que remetem aos tempos da fundação da vila e também aos dias atuais.

O livro é inclusive uma ótima dica nesta data em que também é festejado o Dia de São Tiago em Mazagão Velho.

Vazio da Forma (Andrew Oliveira)
 

O Vazio da Forma narra a história de Frey, um depressivo pintor atormentado por uma entidade chamada A Sombra. Ele precisa lidar com o desaparecimento de sua filha Lírio, como casamento com Jacinto, ao mesmo tempo que inicia a busca pela filha perdida.

O escritor amapaenses Andrew Oliveira escreve desde criança e diz que sempre preferiu "contar a história dos mutilados, dos meio-homens, dos fracos de infância feia".

"Escrever foi a maneira que encontrei de sobreviver aos traumas de minha história de vida. Escrever para mim não é sobre fazer algo bonito. É uma urgência da alma", expressou. 

Peixe-Poema (Aline Monteiro) 

Peixe-poema é um livro que objetiva provocar questionamentos e diálogos sobre o lugar da poesia amapaense. Aline Monteiro convida os leitores a um "mergulho nas subjetividades" da poesia e seu lugar, do sentimento de pertencimento.

O livro recebeu inspiração de um poema do escritor Pedro Stkls chamado "peixe-poema-peixe", que fez Aline Monteiro refletir sobre a invisibilidade dos trabalhos produzidos no norte em relação às outras regiões do Brasil.

Aline Monteiro tem mestrado em literatura e escreve desde a infância. Ela começou a publicar os poemas na internet em 2012 e após a publicação do livro Peixe-Poema, ela detalha que ainda tem muito a dizer. 

 Pássaros Noturnos (Yueh Fernandes)

O livro traz a visão de um mundo tomado pelo capitalismo selvagem onde a morte é um negócio e a moeda de troca são almas humanas.

Pássaros Noturnos, assim como outras obras de Yueh Fernandes, trazem as influências da escritora no terror e no goticismo, além da fantasia urbana.

Yueh Fernandes é formada em jornalismo e tem mais de 5 obras publicadas. Pra quem gosta de histórias recheadas de mistério e fantasia, os livros da autora são uma boa pedida. 

*Por Núbia Pacheco, g1 Amapá


Veja mais notícias sobre ArteAmapá.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 18 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/