Com reforma e iluminação de kartódromo, motovelocidade respira novos ares em Manaus

MANAUS – Depois da tempestade, a bonança. Assim pode ser definido o momento da motovelocidade em Manaus. Nos últimos anos, os atletas da modalidade e também do kart conviveram com a ameaça de demolição do Kartódromo da Vila Olímpica de Manaus, único espaço disponível na capital para a realização de competições. O susto passou com a reforma do local neste ano, o que melhorou as condições para os competidores. De quebra, os atletas ainda ganharam outra importante notícia: a pista construída oficialmente há 25 anos ganhará iluminação pela primeira vez.
Pilotos da motovelocidade ganharam motivação extra com reforma do kartódromo. Foto: Igor Menezes/FVO

“Estamos muito felizes. Nesse ano conseguimos a reforma da nossa pista, que agora é uma das melhores do Norte-Nordeste. E pra nossa felicidade, vamos realizar mais um sonho: desde quando eu era criança e ia assistir as corridas, sempre se falava em iluminar a pista. E isso vai virar realidade”, comemorou o presidente da Liga Amazonense de Motociclismo (LAM), James Bala, no programa Esporte Amazônia, do canal Amazon Sat.

A iluminação permitirá que competições de kart e motovelocidade possam ser realizadas no período noturno. De quebra, os atletas ainda fugiriam do forte calor registrado em Manaus no segundo semestre de cada ano. “Os postes já estão na pista e no máximo até quarta-feira (30) estarão todos instalados, para que a gente já faça a próxima etapa do campeonato à noite”, disse Bala.

O kartódromo da Vila Olímpica existe há mais de duas décadas. Neste ano, a Fundação Vila Olímpica (FVO), administradora do local, realizou melhorias na pista e ao redor dela, como a reforma do muro, pintura, limpeza e recapeamento da pista. O trabalho é feito em conjunto com a LAM e a Polícia Militar do Amazonas.
Kartódromo foi reformado neste ano e ganhará iluminação inédita para competições à noite. Foto: Isaac Júnior/FVO

Oficialmente nunca houve um cronograma de desativação do kartódromo, mas os atletas temeram em perder o espaço no período da Copa do Mundo de Futebol. Havia a especulação de que o local seria usado para servir como estacionamento da Arena da Amazônia. Também especulava-se que o Governo já estava em busca de um local para a construção do novo kartódromo, mas nenhum projeto foi apresentado, o que deixou os competidores apreensivos.

Disputa acirrada

O Campeonato Amazonense de Motovelocidade 2015 entra em sua oitava etapa neste domingo (27). Uma das atrações do evento é Lucas Santos, líder da categoria MV3. “Quero o primeiro lugar nessa etapa pra me distanciar ainda mais e ser campeão”, disse o competidor. Em uma das etapas ao longo do ano, Lucas também atraiu as atenções por pedir em casamento a até então namorada Kayte Alencar, terceira colocada na categoria MVF (feminino), em pleno pódio.
Lucas Santos (centro) pediu Kayte Alencar em casamento no pódio de uma das etapas do Amazonense. Foto: Igor Menezes/FVO

Além de Kayte, outras sete mulheres competem no campeonato estadual – com destaque para Hester Castro e Danny Cortez. Ela convoca a participação de mais mulheres nas competições de motovelocidade. “Já chegaram a correr dez mulheres na pista, fizemos um grid legal. Por isso eu convoco todas as mulheres a virem competir. Vamos colocar esses homens no bolso e fazer a diferença na pista”.

Quem também está com sede de vitória é Janderson Santos, mais conhecido como Nego Bala – sem qualquer parentesco com James. O vice-líder da categoria MV2 quer ultrapassar Onesmo do Vale, que está três pontos à frente na liderança. “Estou há quatro anos competindo e, graças a Deus, sempre estou na frente. Agora estou competindo com o Onesmo. O campeonato está excelente, a organização é perfeita”, exaltou.

A entrada ao público para a oitava etapa do Amazonense de Motovelocidade é gratuita. Para a próxima etapa, a promessa é que o evento possa ser realizado pela primeira vez no período noturno.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nas curvas do tempo com Luiz Antony

Toda nova geração, especialmente aquela que imigra para nosso estado, e, é o caso de Luiz Antony, forja novos padrões, valores e atitudes sobre a vida e a sociedade em que se estabeleceram.

Leia também

Publicidade