‘Reahu na UFRR’: livros escritos por indígenas Yanomami são lançados em Roraima

O Centro Amazônico de Fronteiras (CAF) da Universidade Federal de Roraima (UFRR) receberá, no dia 24 de maio, a partir das 18h30, o lançamento dos livros: ‘O Espírito da Floresta’, do xamã e líder político Davi Kopenawa Yanomami e o antropólogo Bruce Albert; e ‘Diários Yanomami’, escrito por cinco pesquisadores indígenas da Terra Yanomami.

O evento de lançamento das obras literárias foi intitulado ‘Reahu na UFRR’ pois, na língua Yanomae, Reahu significa festa ou celebração, considerado o principal ritual dos Yanomami.

Dos mesmos autores de ‘A queda do céu’, ‘O Espírito da Floresta’ reúne reflexões e diálogos que, a partir do saber xamânico dos Yanomami, evocam, sob diversas perspectivas, as imagens e os sons da floresta, a complexidade de sua biodiversidade e as implicações trágicas de sua destruição.

“Quando meus pensamentos estão tristes, às vezes pergunto a mim mesmo se mais tarde haverá xamãs, talvez não”, diz em seu mais novo livro o presidente da Hutukara Associação Yanomami, maior liderança da Terra Yanomami. “Mas, se acontecer, nossos filhos terão o espírito tão emaranhado que já não verão os espíritos e já não poderão ouvir seus cantos. Sem xamãs, ficarão desprotegidos e a escuridão tomará conta do pensamento deles”, reforça Davi.

Segundo o líder Yanomani é preciso preservar e passar adiante as sábias palavras que os antigos líderes espirituais transmitiram aos xamãs. ‘O Espírito da Floresta’ reúne textos originalmente publicados entre 2002 e 2021 em inúmeras exposições realizadas em Paris pela Fundação Cartier.

A obra é dividida em 16 capítulos com textos intercalados entre os autores e está à venda online na Companhia das Letras, na livraria Boa Vista e estará à disposição no dia do evento, na entrada do CAF. Para o lançamento dos livros, o público terá a presença do escritor Davi Kopenawa que fará uma palestra sobre o tema.

‘Diários Yanomami’

Os autores do ‘Diários Yanomami’ são os pesquisadores Mozarildo Yanomami, Darysa Yanomami, Josimar Palimitheli Yanomami, Alfredo Himotona Yanomama e Marcio Hesina. Na obra os escritores apresentam sua percepção de seu povo sobre os impactos do garimpo na Terra Indígena Yanomami durante os quatro anos (2019 até 2022) da gestão Jair Bolsonaro (PL).

A publicação conta com relatos em formato de diários, registro de depoimentos e entrevistas feitas pelos indígenas. O livro é bilíngue e sempre apresenta a primeira versão do texto em Yanomami com a tradução para português na página seguinte.

“Eu quero que vocês, brancos que nos defendem à distância, ouçam estas minhas palavras”, inicia o capítulo ‘Diários’, escrito por Mozarildo Yanomami, que estará presente no lançamento. A reflexão de Mozarildo passa pela violência dos garimpeiros contra as mulheres, sobre o desconhecimento dos não indígenas às violações que os Yanomami sofrem e o desejo de que esta publicação jogue luz sobre o tema e ajude a salvar o povo dele.

‘Diários Yanomami’ também estará à venda no local do evento, no dia 24 de maio, e no site da loja do Instituto Socioambiental (ISA).

O evento ‘Reahu na UFRR’ é uma realização da Hutukara Associação Yanomami (HAY), Instituto Socioambiental (ISA) e Universidade Federal de Roraima (UFRR).

*Com informações da UFRR

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Você sabia que o Acre teve governador deposto durante o período do Golpe Militar?

José Augusto de Araújo, primeiro governador do Acre eleito democraticamente, teve de renunciar para evitar conflitos. Seringueiros foram oprimidos pelas políticas de ocupação da Amazônia.

Leia também

Publicidade