Projetos científicos de estudantes amapaenses são selecionados para evento nos EUA

Os dois projetos selecionados foram desenvolvidos no laboratório científico da Escola Estadual Irmã Santina Rioli, em Macapá.

O macapaense Miguel Moreira, de 16 anos, e a santanense Ana Beatriz Benjamin, de 15 anos, tiveram os projetos científicos selecionados para representar o Brasil em um evento internacional, a ‘Genius Olympiad‘. A programação internacional vai acontecer 10 a 14 de junho em Rochester (Nova Iorque), nos Estados Unidos.

Os projetos são desenvolvidos sob orientação do professor Aldeni Melo no laboratório científico da Escola Estadual Irmã Santina Rioli, em Macapá.

Aldeni esteve monitorando e aprimorando as pesquisas com os estudantes há cerca de 3 anos com os alunos ainda no fundamental dois. Hoje, ambos já estão no ensino médio na rede estadual e federal.

O professor contou que entre os 7 mil projetos apresentados, apenas 700 de 50 países foram selecionados, dois deles sendo de seus orientandos amapaenses.

“Temos o prazer de representar o Amapá e o Brasil em uma feira mundial, é um reflexo de um trabalho do aluno, do professor, da família, tem pessoas que acreditam na gente, isso significa que estamos no caminho certo”, disse Melo.

Foto: Isadora Pereira/g1 Amapá

Fundamento dos projetos

O projeto da santanense Ana Beatriz busca ajudar em casos de escassez de água em comunidades que necessitam no Amapá.

“Trago como proposta de projeto que possa levar uma água 100% potável para comunidades que não possuem esse acesso como Sucuriju e Bailique, que são duas comunidades daqui do estado que a gente pesquisou e elas não possuem um acesso a uma água potável”, disse a estudante.

Foto: Isadora Pereira/g1 Amapá

Ela destacou que a oportunidade de apresentar este projeto nos Estados Unidos pode contribuir não somente em seu estado, mas em maiores escalas.

“Não é só uma necessidade para comunidades pequenas, mas sim para o Brasil em geral daqui com os anos. Como alguns autores afirmam, que até 2050 a gente pode viver em um país que não tenha água. É muito gratificante levar isso de Santana para o resto do Brasil”, finalizou a jovem.

Foto: Isadora Pereira/g1 Amapá

Já o projeto do macapaense Miguel consiste em um sistema flutuabilidade aquática para a limpeza dos rios e lagos com barcos e de forma 100% sustentável utilizando elementos da própria região amazônica.

“O projeto se trata de um sistema aquático em formato de embarcação, onde por meio dele podemos limpar e coagular água usando agentes orgânicos da moringa oleifera, que é uma semente natural e que pode fazer a limpeza e coagulação das águas de forma eficiente e também que não prejudique o meio ambiente”, explicou Miguel.

Foto: Isadora Pereira/g1 Amapá

O jovem destacou ainda, que apresentação deste projeto em escala mundial é um sonho que está se tornando realidade.

“Significa algo muito grande, um sonho realizado. Porque além de eu estar levando meu projeto para fora, como é o sonho de todo cientista, mas também está representando minha cidade, meu estado e até o meu país fora, uma feira de ciências internacionais, uma das maiores do mundo”, concluiu.

Foto: Isadora Pereira/g1 Amapá

Genius Olympiad

A ‘Genius Olympiad‘ ou olimpíada de gênios no português, é uma competição em escala internacional que reúne e seleciona os melhores projetos desenvolvidos pelo nível médio sobre questões ambientais.

Este evento é fundado e organizado através da Terra Science and Education e apresentado pelo Rochester Institue of Technology com o foco em meio ambiente em cinco modalidades, os amapaenses concorrem na categoria ciência.

*Por Isadora Pereira, do g1 Amapá

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Novo santuário de árvores gigantes na Amazônia é revelado no oeste do Pará

No novo santuário, cientistas descobriram pelo menos mais 38 árvores de grande porte, duas delas com mais de 80 metros de altura.

Leia também

Publicidade