Inscrições para três vagas em Seleção para Doutorado em Entomologia estão abertas no Inpa

A inscrição segue até dia 31 de março e a seleção é composta por duas fases, ambas de forma virtual, com ingresso dos aprovados até agosto de 2022.

As inscrições para o preenchimento de três vagas para o curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Entomologia/ PPG-ENT) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) estão abertas dia até 31 de março. As vagas integram a IV Chamada do Edital INPA/COCAP 012/2021 e o prazo para as inscrições teve início no dia 1º de fevereiro.

O Programa tem como objetivo contribuir para o avanço no conhecimento sobre a diversidade dos insetos e artrópodes na Amazônia (como baratas, besouros, borboletas, aranhas, escorpião, camarão, centopeia e piolho de cobra), buscando a melhoria da qualidade de vida do ser humano.

Para se candidatar, o interessado deve atender todos os requisitos exigidos no edital e efetuar sua inscrição através do e-mail: .

A seleção é composta por duas fases: 

I – Avaliação do Plano de Tese (eliminatória);

II – Análise Curricular (classificatória), de forma virtual. Os projetos de pesquisas devem se enquadrar nas diferentes áreas de pesquisas do Programa (veja aqui).

A concessão de bolsas de estudos para os candidatos aprovados será de acordo com a disponibilidade das agências de fomento (Capes, CNPq, Fapeam ou outra fonte).

Os aprovados deverão confirmar sua intenção em cursar o Doutorado. Caso haja desistência, a vaga será liberada para outro candidato conforme a ordem de classificação.

O curso de Ciências Biológicas (Entomologia) do Inpa é reconhecido pela Capes/MEC, classificado atualmente com nota 5,0 (cinco) e homologado pelo Conselho Nacional de Educação.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Plano Nacional de Mineração 2030: geologia, mineração, transformação mineral

O Brasil, salienta o Plano, é um importante produtor mundial de minérios; contudo, seu consumo per capita encontra-se entre 15% e 30% dos países que já lograram atingir níveis mais elevados de desenvolvimento.

Leia também

Publicidade