Trecho que prejudicava Zona Franca de Manaus é retirado de texto aprovado no Congresso

Deputados concordaram em retirar artigos prejudiciais à Zona Franca do programa mobilidade verde e inovação.

O risco que pairava sobre o segmento de bicicletas na Zona Franca de Manaus foi definitivamente afastado em votação, no plenário da câmara. Os deputados concordaram em retirar artigos prejudiciais ao Amazonas do programa mobilidade verde e inovação.

Ao longo dos próximos 5 anos, o governo pretende conceder R$ 19,3 bilhões em créditos financeiros para estimular a produção de veículos menos poluentes no Brasil. Mas o programa, que é bom para o meio ambiente, chegou a ameaçar a Zona Franca.

Durante a primeira votação na câmara, deputados incluíram artigos para estender para fora do polo industrial de Manaus os incentivos de IPI para a produção de bicicletas.

Os artigos foram derrubados no senado e nesta semana, em nova análise na câmara, os deputados concordaram com a derrubada dos trechos prejudiciais, encerrando de vez os riscos que o projeto representava para o Amazonas.

A extensão do incentivo de IPI a fabricantes de bicicletas de outros estados poderia não só provocar a saída de empresas do setor instaladas no Amazonas para outras regiões como dificultar a entrada de novas indústrias do segmento no Polo Industrial.

O deputado Pauderney Avelino alertou para as ameaças constantes que a zona franca sofre no congresso nacional.

*Com informações de G1 Amazonas

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Camu-camu é usado para enriquecer farinha de mandioca

Desidratados sob diferentes métodos tecnológicos, os resíduos agroindustriais de frutos de camu-camu, adicionados à farinha de mandioca, incrementaram significativamente os produtos finais.

Leia também

Publicidade