Macapá se prepara para fazer primeira exportação de grãos para a Guiana Francesa

Lavoura deve gerar cerca de 2 mil sacas de soja e 4 mil de milho.

Representantes de produtores rurais da Guiana Francesa visitaram uma área de 100 hectares de plantio de soja e milho em Macapá (AP). Segundo a prefeitura da capital, a tratativa inédita vai proporcionar nas próximas semanas a primeira exportação para o departamento francês.

A lavoura possui capacidade para produzir cerca de 2 mil sacas de soja e 4 mil de milho. O projeto piloto é financiado pelo governo da França, através da Federação de Agricultura e Pecuária da Guiana Francesa. 

Para Patrick Labranche, representante da federação de agricultura franco-guianense, a proximidade com o Amapá facilita a importação dos grãos locais, já que boa parte do consumo na Guiana Francesa é proveniente da Europa, o que gera altos custos.

Visita técnica ocorreu no quilômetro 30 da BR-210, Zona Rural de Macapá. Foto: Arthur Alves/PMM

“Nosso objetivo é produzir os grãos no Brasil e trazê-los de volta para a Guiana. Queremos que isso aconteça e podemos continuar esta ação com outros parceiros que querem como a Martinica e Guadalupe. Hoje estamos felizes pelo que acontece pois é um sucesso para os produtores da Guiana Francesa”, disse Labranche.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Agricultura de Macapá, a safra no primeiro semestre deste ano teve um aumento de 77% em relação ao ano anterior. Nos primeiros seis meses de 2022 foram colhidos 7.786 mil toneladas, enquanto que neste já foram 13.814 mil toneladas.

Lavoura será a primeira a fazer exportação para o departamento francês. Foto: Arthur Alves/PMM

Segundo o prefeito de Macapá, Drº Furlan, o objetivo da parceria busca fortalecer a agricultura familiar local, que já possui outros incentivos como a emissão de licenciamentos ambientais. 

“Hoje é um momento histórico na relação entre Brasil e França e especificamente entre Macapá e Caiena. Através de um projeto piloto, o governo francês financiou o cultivo por produtores de Macapá de 100 hectares de milho e soja”, disse o prefeito.

O próximo passo para a conclusão dos primeiros carregamentos é a autorização por parte das agências sanitárias da União Europeia, que regula a entrada e saída de produtos em países-membros.

*Por Rafael Aleixo, do g1 Amapá

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Os cantores do rádio na Manaus de outrora

O rádio em todo país, e muito especialmente no Amazonas, possibilitou a consolidação de gêneros musicais e teve importante participação na formação política do Brasil.

Leia também

Publicidade