Governo do Amazonas apoia projetos destinados a potencializar comercialização e empreendedorismo em Rio Preto da Eva

Maior produtor de frutas cítricas do Amazonas, Rio Preto da Eva também avança na produção de café, pitaya e peixes em açudes manejados.

No último fim de semana de março, Rio Preto da Eva celebrou 42 anos de existência como município autônomo, motivo de extensa programação de eventos planejados e executados para celebrar a data. Como parte das festividades comemorativas, o município recebeu do Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama), dois trailers para a comercialização de “Delícias da Laranja” e também do artesanato local. A iniciativa da doação dos trailers resultou de uma articulação da Ciama em parceria com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) para atendimento a uma demanda da Prefeitura de Rio Preto da Eva com vistas a satisfazer necessidades dos produtores e empreendedores, que precisam de local seguro e atrativo para a comercialização de seus produtos.

Foto: Reprodução Ciama.

Maior produtor de frutas cítricas do Amazonas (laranja, tangerina e limão), Rio Preto da Eva também avança na produção de café, pitaya e peixes em açudes manejados. A Ciama há três anos atua no município investindo na potencialização das culturas ali desenvolvidas, oferecendo capacitação técnica, promovendo empreendedorismo e geração de renda. Após inaugurados pelo governador Wilson Lima, os trailers foram instalados no Centro de Eventos durante as festividades ocorridas de celebração do aniversário do município e em seguida realocados em pontos estratégicos para apoio à comercialização de produtos.

Segundo o presidente da Ciama, Aluizio Barbosa, a companhia está trabalhando agora o fortalecimento da identidade gastronômica de Rio Preto, tendo a laranja como a matéria-prima principal dos produtos. Denominado “Fortalecimento das Cadeias Produtivas”, nosso projeto já capacitou 191 pessoas, somente na cadeia das citros”, destacou. Para o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza, o apoio do Governo do Estado é muito importante para a execução de ações de suporte à produção agrícola do município, resolvendo crônicos problemas de logística comercial e transporte da produção.

“Por exemplo, hoje, Rio Preto está na rota do turismo do Amazonas, gerando movimentação e renda para a população, e isso é fruto de muito trabalho e do apoio de vários órgãos do Governo”,

salientou Anderson.

O presidente Aluizio Barbosa destacou na ocasião que a companhia já ofereceu capacitação voltada ao melhoramento de novas tecnologias no cultivo de laranja para 50 produtores. Também ofereceu para 51 empreendedores o curso de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos e capacitou outros 56 por meio do curso de gastronomia baseado em frutas cítricas. Por outro lado, em 2023 foi realizada uma reciclagem de produtores que já haviam realizado o curso de gastronomia “Delícias da Laranja”, reunindo 17 citricultores, que também tiveram aulas, oferecidas pela Ciama, sobre Gestão de Negócios. Em paralelo ao comércio dos produtos da fruticultura riopretense (doces, cocada, geleia, brigadeiro, bolo, casquinha cristalizada e o cupcake, batizado de ‘caboqueique’), são vendidas peças do artesanato confeccionadas a partir de matérias-primas oriundas da flora local (madeiras, cipós, sementes, tecidos, crochê, borracha) e também a partir de material reciclado.

Na avaliação do governador amazonense Wilson Lima, o aumento da produtividade e a melhoria das condições de trabalho são resultados diretos dos subprogramas Plano Safra, “Pró-Mecanização” e o “Pró-Calcário”, que vêm proporcionando aos produtores rurais do Estado melhoramentos técnicos em relação a manejos agrícolas. Paralelamente às ações de apoio tecnológico e educacional aos produtores, a Ciama, em parceria com a Associação Amazonense dos Municípios vem atuando na elaboração de projetos de destinação de resíduos sólidos e no segmento de transição energética tendo em vista a necessidade de levar energia limpa e renovável às comunidades remotas e isoladas do interior amazonense. 

Sobre o autor

Osíris M. Araújo da Silva é economista, escritor, membro do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA), da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas (ALC EAR), do Grupo de Estudos Estratégicos Amazônicos (GEEA/INPA) e do Conselho Regional de Economia do Amazonas (CORECON-AM).

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo apresenta medidas implementadas na Terra Yanomami à Corte Interamericana de Direitos Humanos

Entre as novidades de 2024 apresentadas pela representante do governo brasileiro, está a implantação da Casa de Governo, em Boa Vista, Roraima.

Leia também

Publicidade