Prédios, praça e sítio arqueológico de Porto Velho são reconhecidos como patrimônio histórico

As medidas ajudam a preservar a história e oferecer aos moradores e visitantes a oportunidade de conhecer e apreciar a história e o patrimônio cultural de Porto Velho

Prédios, praça, museu, sítio arqueológico e uma caverna foram reconhecidos como patrimônios históricos e culturais do município de Porto Velho (RO). As leis foram aprovadas pela Câmara de Vereadores e sancionadas pelo prefeito.

Conforme publicado no Diário Oficial dos Municípios de Rondônia, foram reconhecidos como patrimônio:

  • Palácio Presidente Getúlio Vargas,
  • Praça Marechal Rondon,
  • Memorial Jorge Teixeira e
  • Prédio da Unir Centro.

Todos localizados na região central da capital.

Prédio Monte Líbano, em Porto Velho, em 1974. Foto: Júlio Carvalho/Arquivo Pessoal

Além desses, a Serra da Muralha, um importante sítio arqueológico na divisa com o Amazonas, a Paleotoca de Vista Alegre do Abunã e o Museu Internacional do Presépio Padre Enzo Guarino, na zona Leste da cidade, também foram reconhecidos pela sua relevância histórica e cultural.

As medidas ajudam a preservar a história e oferecer aos moradores e visitantes a oportunidade de conhecer e apreciar a história e o patrimônio cultural de Porto Velho.

Palácio Getúlio Vargas em Porto Velho. Foto: Divulgação/Decom

História 

Um dos prédios é o Palácio Getúlio Vargas, cuja construção teve início em 1948 e foi inaugurado em 1954, servindo como sede governamental até se transformar no Museu da Memória Rondoniense em 2015.

Ao lado, o prédio da Universidade Federal de Rondônia (Unir) no Centro, que começou como o renomado Porto Velho Hotel em 1953, foi um ponto de referência para hóspedes ilustres e também abrigou o famoso ponto de encontro da alta sociedade conhecido como Varanda Tropical entre 1964 e 1969, antes de se tornar a sede da reitoria da Unir na década de 80.

Foto: Ana Luiza Moreira/Rede Amazônica

Próximo ao prédio da Unir Centro fica localizada a Praça Marechal Rondon um dos locais mais antigos e conhecidos da cidade. A praça ficou conhecida popularmente como Praça do Baú devido a uma loja que ficava ao lado.

Outro marco é o Memorial Governador Jorge Teixeira, instalado na antiga residência oficial do primeiro governador de Rondônia. O memorial abriga o acervo pessoal e profissional de Jorge Teixeira de Oliveira, com exposições permanentes de fotos, documentos e objetos dos anos de estruturação do Território Federal de Rondônia.

Na região leste da cidade, o Museu Internacional do Presépio Padre Enzo Guarino, inaugurado em 1998 na Vila de Nazaré, apresenta uma coleção que relata a história da salvação através de Jesus Cristo, conforme descrito na Bíblia Sagrada. Este museu, que também abriga o maior Museu Monumental Permanente do Brasil e o segundo maior do mundo é um ponto de destaque na preservação e divulgação da cultura em Porto Velho.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Riqueza botânica do Parque Estadual da Serra dos Martírios é registrada em livro 

O livro é fruto do trabalho de sete pesquisadores do Ideflor-Bio, da Embrapa Amazônia Oriental e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Leia também

Publicidade