Manaus 30º • Nublado
Quarta, 22 Setembro 2021

Vagas e serviços temporários de 2021 na região Amazônica

Com a instabilidade causada pelo Covid ainda vemos um cenário, de certa forma, incerto na região quanto à geração de novas oportunidades efetivas e temporárias para os próximos meses. Entretanto, a evolução das vacinações nos mostra um cenário que aponta para resultados positivos, se comparado ao caos que estávamos vivendo desde o início de 2020. Com o aumento da segurança social causada pela vacinação, o quantitativo de pessoas circulando na sociedade aumenta de forma significativa. Isso resulta em aumento de consumos em restaurantes, comércios e empresas prestadores de serviços em geral. Essa engrenagem, quando volta a funcionar, gera novas demandas diretas e indiretas de contratações.

No período de final de ano há o aquecimento de compras de presentes para as datas de Natal e Ano Novo, e serviços de menor porte. Isso gera uma demanda maior do que o normal em período convencional, principalmente nos comércios. Porém, esse aumento ainda é imprevisível no ponto de visto técnico e de números precisos, como era feito em anos anteriores. O que se projeta é que haja um crescimento geral por volta de 35% de contratações temporárias se comparado ao mesmo período do ano anterior. Por mais que não seja o ideal, já é um grande avançado.

Nesse artigo vou falar sobre as projeções de crescimento para as funções que historicamente registra-se e também para as novas funções que vêm surgindo com as demandas de mercado.

Reprodução: Internet

Convencionais: projeção

Dentro do fator "convencional" estão todas as vagas que, todos os anos, surgem com demanda. São elas as de vendedores, estoquistas, caixas e repositores.

- Vendedores: por ser uma função do pilar principal da empresa, historicamente sempre surge demandas temporárias no final do ano. Nesse de 2021, há uma tendência de crescimento médio de 54% em níveis de contratações. Os dois segmentos com maior projeção são o de moda/confecções e pequenas lembranças, diferente dos dois anos anteriores, que tinha como primeiro colocado o de eletrônicos.

- Estoquistas: há projeção menor em relação aos últimos dois anos anteriores, havendo uma tendência de 14% de aumento, considerando 38% do ano anterior, e 42% do ano anterior ao anterior. Isso ocorre devido uma visão equivocada de muitos(as) gestores(as) que não veem essa função como primordial igual a de vendedor(a). O que tende a ocorrer é que algumas empresas tentem incluir a rotina de separações de produtos no dia-a-dia dos vendedores. Isso vai gerar uma grande gangrena nos processos organizacionais, pois vai dificultar a liberdade do(a) vendedor(a) estar solto(a) no salão fechando negócios.

- Caixas: assim como a função de vendedor(a), também é considerada pelas empresas como um dos pilares, afinal é quem recebe os pagamentos do que foi comprado. Sem o caixa, não há o processamento de faturamento. Sendo assim, há a projeção média de 48% de aumento em contratações temporárias para este ano. Os dois segmentos com maior projeção seguem o de moda/confecções e pequenas lembranças.

- Repositores: há uma projeção maior em relação à função de estoquista, havendo um percentual médio de 22% de nível de contratações de temporárias. Isso ocorre pelo fato de que algumas empresas idealizarem unir as funções de estoquista e repositor para as mesmas atividades. A tendência é que não dê muito no dia-a-dia empresarial, pois uma atividade completa a outra. Quando as duas se unem, dificulta um lado outro ou o outro do processo.

Transformação Digital

A crise do Covid-19 também trouxe novas tendências de mercado, principalmente nas formas de vendas e, por consequência, de contratações para possibilitarem essas operações acontecerem. O(a) vendedor(a) de loja se tornou um atendente de E-commerce ou de aplicativos, o(a) passou a ser o(a) entregador(a) e receber(a) de pagamentos, e assim por diante.

O desafio que temos nesse exato momento é fazermos a análise de como a nossa atual profissão pode se adaptar à tecnologia, sendo diretamente ou de forma complementar. Dessa forma, conseguirmos seguir as tendências de mercado para estarmos incluídos em processos seletivos.

- Desenvolvedor(a): com o crescimento de pedidos de delivery, a demanda por profissionais que desenvolvem aplicativos ou sites subiu de forma surpreendente. Quase sempre, são contratações por serviços ou temporárias. Em alguns casos, de empresas de maior porte, são contratações CLT. Com o período de final de ano, 06 a cada 10 empresas já estão se preparando para os negócios digitais, havendo a projeção de crescimento de 74% em nível de contratação para serviços temporários.

- Assistente de E-Commerce: os atendimentos, antes realizados de forma física em lojas ou outras estruturas físicas, passou a ser via mídias digitais. Com isso, cresceu a demanda para profissionais com habilidade em atendimentos a clientes e com alto nível de controle de informações. Em período de final de ano, a projeção média de crescimento gira em torno de 76% em nível de contratação. 

Serviços temporários com geração de renda

Apesar de ser uma categoria ainda não catalogada por órgãos públicos em pesquisas oficiais, a área de serviços autônomos ou liberais, no período de final de ano, é uma realidade que pode gerar um alto volume de renda. Nessa época, alguns segmentos aquecem em relação às demandas de contratações independentes. Os principais são pequenas reformas residenciais, decorações internas residenciais e fornecimento de pratos elaborados de comida.

- Pequenas reformas residenciais: o mercado de comércio de construção civil sempre tem aquecimento em compras de menor porte. Isso ocorre porque muitas famílias fazem pequenos reparos em suas residências. Normalmente esse tipo de serviço é prestado por profissionais autônomos ou liberais da área, que são contratados de forma independente, fora da CTL. A tendência é de crescimento de 26% se comparado aos últimos dois anos, que foram 24% e 19%.

- Decorações internas residenciais: historicamente esse é um segmento específico para famílias com o poder aquisitivo maior do que a média normal. Muitos profissionais de eventos migraram para esse tipo de atuação, principalmente no ano passado. Para esse ano de 2021, a tendência de crescimento de contratações de serviços em final de ano é de 22%, se comparado ao ano passado, que foi 17%.

- Fornecimento de pratos elaborados de comida: para esse segmento de contratações a projeção se mantém em 31%, seguindo 30% e 31% dos dois anos anteriores.


Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria, Administrador de Empresas, Especializado em Negócios, Comportamento e Recursos Humanos, Comentarista de Carreira, Emprego e Oportunidade dos Jornais Bom Dia Amazônia e Jornal do Amazonas 1ª Edição, CBN Amazônia, Portal Amazônia e Consultor em Avaliação/Reelaboração Curricular

Veja mais notícias sobre Eu Profissional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 23 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/