Manaus 30º • Nublado
Terça, 06 Dezembro 2022

Como fazer mapeamento de mercado para achar a oportunidade esperada

Achar a oportunidade tão esperada e sonhada não é uma missão fácil para esse momento que estamos passando. Mas não é impossível. Por mais que haja muitos profissionais concorrentes em processos seletivos, ainda há a possibilidade de conseguirmos a recolocação profissional.

Para irmos de encontro a isso, é fundamental que façamos um mapeamento completo no mercado, para assim, sabermos onde e como ir. Com as informações obtidas nele, conseguiremos ter uma visão maior de onde as oportunidades podem estar, o que vai facilitar diretamente a busca por recolocação.

Nesse artigo vou falar sobre os quatro principais pilares para podermos alcançar o que tanto queremos.

Foto: Mohamed Hassan/Pixabay

Público interno X Público externo

Quando se busca recolocação profissional, antes de começar a enviar currículos para vagas anunciadas, é crucial que façamos um levantamento amplo do nosso público interno. Quem são eles? Ex-fornecedores, ex-chefes, ex-professores, ex-colegas de escola ou faculdade, familiar e conhecidos. Você tem ideia da grande quantidade de pessoas que haverá ao final do levantamento dessas informações? Vai se surpreender.

Com esse levantamento realizado, o próximo passo é cair em campo para contatar essas pessoas para saber onde estão, o que estão fazendo e se estão trabalhando. Mesmo que estejamos com um alto índice de desemprego, com toda certeza algumas delas vão estar trabalhando. É aí que a oportunidade pode estar.

Mesmo que o passo inicial seja buscar o público interno, o externo não pode ser esquecido. Todas as formas de buscas são válidas. Algumas mais eficientes, outras menos, mas todas sendo feitas.

Buscas por setores periféricos ao principal

Assim como acabamos de falar acima sobre o mapeamento de pessoas, também há outra estratégia interessante pela busca de recolocação: a de mapear as empresas periféricas as que você atuou. É fácil fazer. Vamos a um exemplo prático com dois cenários?

Cenário 1: Juliano trabalhava em uma empresa do ramo industrial de montagens de bicicletas. Ao ser desligado de suas funções, começou a procurar outras indústrias que também fabricam bicicletas na sua região. Constatando que haviam apenas mais 02 empresas na sua cidade, começou a considerar a hipótese de ir morar em outro Estado.

Cenário 2: Juliano trabalhava em uma empresa do ramo industrial de montagens de bicicletas. Ao ser desligado de suas funções, fez um mapeamento completo de todas as empresas relacionadas a essa indústria que atuou, e assim, começou a fazer contatos para buscar uma oportunidade dentro desse contexto.

No cenário 2 a probabilidade de sucesso é muito maior por dois motivos:

- Fazendo o levantamento de todas as empresas relacionadas à indústria que trabalhava, ele poderá achar oportunidades em toda a cadeia de mercado. Ou seja, ele ampliará a sua visão de buscas nas empresas que fabricam a roda da bicicleta, o arame da bicicleta, as borrachas da bicicleta, a tinta para a pintura da bicicleta, enfim. O seu campo de oportunidade se tornará muito maior se fosse fazer as buscas somente em empresas que montam a bicicleta.

- É provável que boa parte dessa cadeia já conheça o trabalho da pessoa. Isso pode ajudar muito em um eventual processo seletivo.

Whatsapp como fonte de busca

Processos seletivos são realizados de maneiras diferentes, de acordo com cada tipo de vaga. Não somente o Whatsapp, mas outras redes também são usadas para divulgações de vagas. Para quem busca a recolocação, entender os mecanismos dessas demandas de mercado é um passo fundamental. O Whatsapp, por exemplo, tem a característica de ter, em maior proporção, vagas mais operacionais. É o que mostram estudos sobre o assunto, que se constata que, a cada dez vagas anunciadas por lá, oito são de funções operacionais.

Na prática, isso significa que vagas mais estratégias e gerenciais normalmente não estão nesse via de comunicação. Por serem processos seletivos mais específicos, a maioria fica de forma confidencial, o que requer outro tipo de busca por parte do(a) profissional. Especificamente nesse tipo de vaga, o modus operandi é recorrer a empresas de recrutamento e seleção ou até mesmo os gestores diretos das empresas para um bate papo.

Empresas especialistas em recolocação profissional

Se for possível e houver reservas financeiras para contratar uma empresa especializada de recolocação, pode ser uma boa alternativa. Para fazer essa aquisição é importante estudar sobre o histórico da empresa, os especialistas que estão na frente do negócio e os resultados que já tiveram com seus clientes. 

Sobre o autor

Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria, Administrador de Empresas,Especializado em Negócios, Comportamento e Recursos Humanos, Comentarista de Carreira, Emprego eOportunidade dos Jornais Bom Dia Amazônia e Jornal do Amazonas 1ª Edição, CBN Amazônia, PortalAmazônia e Consultor em Avaliação/Reelaboração Curricular.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista 

Veja mais notícias sobre Eu Profissional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 06 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/