Manaus 30º • Nublado
Sexta, 03 Dezembro 2021

Como aplicar palavras-chaves no currículo para processos robotizados

Você já fez algum cadastro através de um site ou software para concorrer a uma vaga de emprego ou ficar no banco de dados da empresa? Se sim, você já participou de um processo seletivo robotizado, onde o seu perfil não é analisado por pessoas, mas sim por robôs e algoritmos que colocam ou não você na seleção, sem ao menos terem uma conversa mínima de 30 segundos. Sim, é uma tendência mundial e precisamos lidar com esse novo formato de selecionar talentos.

A tendência é que isso cresça a cada dia que passar, criando a impressão de que o processo seletivo ficará mais prático e ágil, mesmo que na prática desclassifique muitos excelentes profissionais que ainda não sabem mexer com as palavras do robô. Saber conviver com essa nova metodologia é se alinhar ao que, nos próximos anos, será totalidade em processos seletivos.

Nesse artigo vou falar sobre como fazer jogos de palavras que façam o currículo ser visto pelo robô, estar no topo da lista de filtragens de informações de recrutadores(as) para que, efetivamente, haja a seleção e chamamento para a entrevista. Vamos lá?

Reprodução: Divulgação

O que são as tão faladas palavras-chaves?

Nada mais do que um sistema de palavras que vai fazer que o documento seja filtrado ou "puxado", popularmente falado, pelo sistema de busca. Por exemplo: quando uma empresa tem esse formato de seleção, os(as) recrutadores(as) entram com seus logins e senhas e digitam "Analista Financeiro". Quem tiver essas palavras destacadas no currículo enviado ou anexo, entrará no radar do robô e será visto por quem estiver selecionando.

Esse é muito parecido com o sistema de algoritmos de redes sociais. Já viu os digitais influencers que usam # ao final de suas publicações? É para estar de acordo com as palavras mais faladas. Dessa forma, a tendência é que seus perfis apareçam naqueles espaços de buscas. Nada muito complexo, mas com alguns detalhes que precisamos ficar atentos.

E como aplicar essas tais palavras-chaves em um cadastro de emprego?

Vamos direto para um exemplo prático sobre isso?

Imaginando que o Renan é Analista de Meio Ambiente e quer participar de um processo seletivo para uma vaga que viu sendo anunciada por uma multinacional. Para isso, ele precisa entrar no site, fazer o cadastro e emitir para a empresa. Vamos considerar suas hipóteses:

Hipótese 1: Renan faz o seu cadastro com destaque de palavras como Meio Ambiente, Sustentabilidade e similares. Mas em sua descrição principal, síntese de qualificação, resumo de qualificações ou similar a isso, não coloca que atuou como Analista de Meio Ambiente, que é o cargo em questão que ele quer concorrer. Em suas descrições, ele informa que é especialista em Meio Ambiente e tem muitos anos de experiência na área.

Dessa forma, Renan estará fora do radar do robô quando o(a) recrutador(a) digitar no filtro "Analista de Meio Ambiente". Como ele destacou apenas a sua área de especialidade e não o cargo, só aparecerá na lista se a busca for digitada como "Meio Ambiente", o que é pouco provável, considerando que a triagem do currículo sempre é feita pelo cargo.

Hipótese 2: Renan fez um cadastro com a sua descrição principal destacando a nomenclatura "Analista de Meio Ambiente". No filtro de busca do(a) recrutador(a) ou gestor(a) de setor, as palavras digitadas sempre serão pelo cargo. Ou seja..... Analista de Meio Ambiente. É tecnicamente impossível que a busca seja feita pela nomenclatura "Meio Ambiente" se o cargo é de Analista. Quem fizer apenas com o "Meio Ambiente", saberá que aparecerá currículos de Auxiliares, Técnicos, Assistentes, Coordenadores, Supervisores e tantos outros, o que não deixaria a sua seleção rápida e dinâmica. Em resumo, o(a) profissional em questão estará no radar primário de buscas.

Preciso ter um espaço específico com palavras-chaves no currículo?

Não, isso é mito popular. Palavras-chaves funcionam de qualquer forma, seja com um espaço específico ou separado de todos os outros fatores, seja com palavras espalhadas nas descrições, seja no início, no começou ou no meio.

As palavras precisam constar como ímã para a atração do sistema de filtro de buscas. A localização delas é outro detalhe. Entretanto, há dois pontos fundamentais: elas precisam constar por cargos na descrição geral e no corpo do currículo.

As palavras-chaves precisam estar em todos os cantos?

Não, pois elas são usadas especificamente para sistemas de filtros de buscas em processos seletivos realizados por preenchimentos em sites ou softwares. Se o seu currículo for solicitado via e-mail, não há necessidade de tê-las, afinal a visualização e leitura serão "manuais", não passarão por robôs.


Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria, Administrador de Empresas, Especializado em Negócios, Comportamento e Recursos Humanos, Comentarista de Carreira, Emprego e Oportunidade dos Jornais Bom Dia Amazônia e Jornal do Amazonas 1ª Edição, CBN Amazônia, Portal Amazônia e Consultor em Avaliação/Reelaboração Curricular.

Veja mais notícias sobre Eu Profissional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 03 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/