Pesquisa feita no Amazonas é finalista do Sports Technology Awards em Londres

Um bracelete com vestimenta especial para que atletas paraolímpicos não precisem de guias para as competições de corridas foi desenvolvido por pesquisadores do Amazonas. O Brasil está sendo o primeiro país conceber esse conceito. A pesquisa é finalista na categoria “melhor inovação em vestimenta” no prêmio que é considerado o “Oscar” da tecnologia voltada para o esporte – Sports Technology Awards, que ocorrerá em maio, na cidade de Londres.
A tecnologia faz com que o próprio corredor sinta vibrações do bracelete e consiga correr dentro dos limites precisos da pista, retirando a necessidade de guias, como é feito até o momento. A tecnologia se baseia em pesquisas científicias que apontam que 40% das vezes a relação guia e atleta atrapalha no desempenho geral. A tecnologia daria maior autonomia aos atletas e traria avanços importantes para as competições.O projeto ganhou o prêmio Santander de Inovação 2015 e recebeu aproximadamente R$100.000,00 para dar continuidade a pesquisa. Com a notícia sobre Sports Technology Awards os pesquisadores resolveram abrir um crowndfunding para arrecadar dinheiro para a viagem. Eles estão pedindo aproximadamente R$40.000,00 para que quatro membros do time possam realizar a viagem. Para doar basta acessar o site
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Camu-camu é usado para enriquecer farinha de mandioca

Desidratados sob diferentes métodos tecnológicos, os resíduos agroindustriais de frutos de camu-camu, adicionados à farinha de mandioca, incrementaram significativamente os produtos finais.

Leia também

Publicidade