Manaus 30º • Nublado
Sexta, 01 Dezembro 2023

10 lugares incríveis na Amazônia - Parte 2

DJI_0110-1-1024x575-1
Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip
Que a Amazônia é um lugar único e incrível, todo o mundo já sabe, mas que em nossa Amazônia há diversos lugares para visitar, curtir, se apaixonar, viajar, tem praias de água doce e salgada, piscinas naturais, cachoeiras, trilhas, balneários, cavernas, parques nacionais, além do maior rio do mundo e uma das formações rochosas mais antigas, se não a mais antiga do mundo, você sabia que aqui tudo isso?

Vou dividir nossos lugares incríveis em 10 tópicos que já citei acima, para que você possa apreciar e curtir cada um dos passeios em cada estado que já visitei no Norte de nosso Brasilzão.

6. Santa Bárbara do Pará (Pará): a cidade dos balneários

Balneário Meu Xodó. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Bem pertinho de Belém, no Pará, pouco mais de 1 hora, existe uma cidade repleta de balneários de águas gostosas e esverdeadas, para todos os públicos e gostos, e são excelentes para refrescar os dias quentes, aproveitar os finais de semana, folgas e feriados, para ir com a família e amigos e curtir bastante cada um dos muitos tons de verde das águas da região, essa é a Santa Bárbara do Pará.

Balneário Fazendinha. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Batizada com o nome de cidade dos igarapés, Santa Bárbara do Pará, merece também outro título, A Terra dos Balneários. Uma cidade linda, de um povo acolhedor, e que tem diversos atrativos naturais na região. É passando por Santa Bárbara que irá chegar até a ilha de Mosqueiro, por via terrestre, tendo apenas uma ponte dividindo a ilha que pertence ao município de Belém.

Balneário Gunma. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Além de nossos igarapés, o município oferece também atrações culturais como, o Carna Santa Bárbara, que acontece no período do carnaval, onde vários blocos saem em desfile pelo centro da cidade. Acontece também o Arraiá do Bartião, festa junina, sempre comemorada no último final de semana de julho com várias apresentações de quadrilhas e grupos locais de carimbo.

Balneário Lagoinha. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

A cidade conta com hospedagem, restaurantes, lugares lindos e um povo bem acolhedor. Vale a pena aproveitar pelo menos o final de semana por lá!

7. São Geraldo do Araguaia (Pará) - Serra dos Martírios/Andorinha – Caverna

Casa de Pedra. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

São Geraldo do Araguaia, terra abençoada por Deus com inúmeros pontos de belezas naturais, que em todos desperta encantamento e admiração. Margeada pelo famoso rio Araguaia e pela linda e histórica Serra das Andorinhas, ainda traz dentro de si todos os ares de uma cidade interiorana, proporcionando paz, tranqüilidade e deslumbramento a todos os seus moradores e visitantes.

Caverna Andorinhas. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

O Rio Araguaia tem sua nascente na Serra do Caiapó, na confluência dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, e desaguando no Rio Tocantins, formando uma grandíssima rede hidrográfica unindo a região centro-oeste ao norte do Brasil. O Rio Araguaia também serve como divisa natural entre os estados do Pará, Maranhão e Tocantins.

Martírios. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Localizada na divisa da área de proteção ambiental de São Geraldo do Araguaia e o parque estadual Serra dos Martírios/Andorinhas, distante 28 km do centro comercial do nosso município, formada por um conjunto de poços e quedas de águas cristalinas, a cachoeira das Três Quedas tornou-se, nos últimos tempos, um dos pontos turísticos mais visitado e procurados pelos amantes da natureza, não só pelo banho desistressante, mas também pelas belas paisagens ao seu redor.

Cachoeira Três Quedas. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

A cidade conta com inúmeras casas que oferecem serviços de culinária de primeira classe, satisfazendo o paladar dos mais exigentes: Picanhas, Caldeirada de peixe, buchada de bode, sarapatel, espetinhos variados, pizzas, bisteca, frango assado na brasa. Além de contar com diversas modalidades de hospedagem, que vão desde hostel, hotéis, pousadas a até casas de veraneio.

8. Anavilhanas (Amazonas) - Parque Nacional

Praia da Igauana. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

O Parque Nacional de Anavilhanas é um dos principais destinos turísticos do estado do Amazonas, no Brasil. Localizado na região de Novo Airão, a cerca de 120 km de Manaus, o parque é conhecido por sua rica biodiversidade, beleza natural e as 400 ilhas flutuantes formadas pelo Rio Negro.

Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Com uma área de aproximadamente 45.000 hectares, o parque abriga uma ampla variedade de animais e plantas, incluindo espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. Além disso, é possível encontrar comunidades ribeirinhas e indígenas vivendo em harmonia com a natureza.

Os visitantes podem desfrutar de atividades como passeios de barco, trilhas ecológicas, pesca esportiva e camping. Também é possível fazer passeios de bicicleta pelas ilhas flutuantes, apreciar a beleza dos rios e lagoas e conhecer a cultura local.

Pedra do Sanduíche. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

O Parque Nacional de Anavilhanas é uma verdadeira joia da natureza, oferecendo uma oportunidade única de desfrutar da beleza e riqueza da Amazônia. Além de preservar a biodiversidade, o parque também é importante para a conservação dos recursos hídricos da região e para o desenvolvimento de atividades turísticas sustentáveis.

Novo Airão. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Se você está planejando uma viagem ao Parque Nacional de Anavilhanas e está em busca de um lugar para se hospedar, não se preocupe! Há uma ampla variedade de opções de hospedagem para todos os gostos e orçamentos. Além de ter guias, barqueiros, restaurantes e lanchonetes na região. 

9. Encontro dos rios Negro e Solimões (Amazonas)

Encontro das Águas. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Saindo de Manaus, rumando para uma comunidade ali perto, fomos de barco, passando sobre essa ponte linda que liga Manaus a Iranduba, cruzando o rio Negro. É um passeio lindo e que irei contar aos poucos para que você possa aproveitar ao máximo.

Flutuante. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Esse foi o passeio que fizemos, iniciando pela balsa onde podemos nadar próximos a botos, animais lindos e fantásticos, que inspiram lendas no folclore brasileiro. Nessa mesma balsa pudemos ver a pesca do pirarucu.

Restaurante flutuante. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

De lá, seguimos para um restaurante que fica no meio do percurso, fizemos aquela pausa para o rango delicioso e depois seguimos por uma trilha ecológica com direito a macacos e vitórias-régias. É servida comida regional e de ótima qualidade aos visitantes.

Encontro das Águas. Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

E para fechar o passeio, chegamos a um dos principais pontos turísticos de Manaus, o Encontro das Águas, onde os rios, Negro e Solimões se encontram e não se misturam, ficando aquela divisão por quilômetros.  

10. Monte Roraima (Roraima) – uma das formações rochosas mais antigas do mundo

Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Formadas há milhões de anos, as montanhas localizadas na fronteira entre o Brasil, Venezuela e a Guiana são únicas no Planeta. Os imensos platôs com quase 3 mil metros de altitude são chamados pelos índios como "tepuys". Lá o tempo não existe.

Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

O que existem são lendas e mistérios encobertos pela neblina que envolve os tepuys, assustando e fascinando homens há tempos. Tanto que inspirou o escritor inglês Conan Doyte, o criador de Sherlock Holmes, a escrever a ficção "O Mundo Perdido".

Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Segundo as lendas dos índios Caribés, o Monte Roraima, que é um dos pontos culminantes do Brasil com 2.875m, é a morada do Deus Macunaíma, sendo indistinta por sua formação e a diversidade de ecossistemas das savanas amazônicas. Para protegê-lo foi criado em 1989 o Parque Nacional do Monte Roraima abrigando 116.00 hectares.

Foto: Gildo Júnior/Bora de Trip

Intransponível é exagero. Quase 300 anos depois, em 1886, o botânico inglês sir Everard im Thurn descobriu um caminho para subir ao topo, pela Venezuela. O primeiro brasileiro a chegar lá em cima foi o marechal Cândido Rondon. 

Neste post você poderá encontrar tudo sobre o Monte.

Dicas sobre a região amazônica 

A melhor época para visitar é no verão amazônico que acontece do final de junho ao comecinho de janeiro, quando iniciam as chuvas. O estado de Roraima, é o único da região que não sofre com as chuvas neste período, pois está acima da linha do Equador, e o seu verão varia de setembro a abril.

Já a locomoção pela região Norte é praticamente igual que em todas as outras regiões do Brasil, chegasse de avião em qualquer lugar. Mas, caso você queira ter a experiência de navegar pelos rios amazônicos, aí você poderá curtir em nossas embarcações.

Próxima postagem: BÔNUS

E em breve estaremos lançando uma postagem bônus com mais três lugares imperdíveis para conhecer na Amazônia:

11. Pakaas Palafita Lodge - um hotel de selva na fronteira com a Bolívia
12. Amazon Tupana Jungle Lodge - um hotel no meio da Amazônia
13. Hotel Fazenda Buritizal Grosso - um hotel na fronteira com a Guiana

Sobre o autor

Gildo Júnior é fotógrafo, videomaker, aventureiro e colecionador de roteiros no Bora de Trip e colunista no Portal Amazônia. Para o servidor público federal, "o mundo é imenso, repleto de lugares para conhecer, de coisas para fazer, de culturas para admirar, comidas para provar e pessoas para conhecer".

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista

Veja mais notícias sobre Bora de Trip.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 02 Dezembro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/