PF faz operação contra esquema ilegal de exploração de madeira na Amazônia Legal

Os Policiais Federais cumpriram mandados judiciais nos estados de Roraima, Mato Grosso, Amazonas, Maranhão e Pará. São ordens de prisão, busca e apreensão e fechamento de madeireiras.

A operação Florestas de Papel tem como foco o combate a um esquema de exploração ilegal de madeiras da Amazônia, que teria funcionado entre 2014 e 2017.

Foto:Divulgação/PF

De acordo com as investigações, empresários, de mais de 20 madeireiras, são acusados de fraudar o sistema do IBAMA que gerencia a expedição dos DOF’s, Documentos de Origem Florestal, para dar aparência de legalidade ao comércio e movimentação de madeiras extraídas ilegalmente da floresta.

O esquema utilizava empresas de fachada para conseguir esses documentos, que eram usados para “esquentar” madeiras retiradas de forma ilegal com a simulação de extração.

A quantidade de madeira serrada identificada pela Polícia Federal, regularizada mediante fraude, é suficiente para carregar aproximadamente 8 mil caminhões.

Foto:Divulgação/PF

Entre as árvores cortadas estão Ipês, Cedros, Maçarandubas, Aroeiras e Jacarandás.

Segundo a PF, no mercado, o valor das madeiras envolvidas na fraude poderia chegar a quase R$80 milhões.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Lei determina governo de Rondônia ‘priorizar’ café robusta para consumo na administração pública

Lei publicada em junho já está em vigor. Em caso de descumprimento à norma, decisão deve ser fundamentada, aponta Seagri.

Leia também

Publicidade