Amapá ganha primeiro edital de Produção Audiovisual

O cinema amapaense ganha um incentivo a mais com a publicação do primeiro edital de Produção Audiovisual do Amapá, que selecionará 12 produções, estimulando o desenvolvimento do mercado cinematográfico local. O documento está disponível no link

O projeto conta com o aporte de R$ 3 milhões oriundos do Fundo Setorial Audiovisual (FSA), que, por meio da Agência Nacional de Cinema (Ancine), investiu R$ 2 milhões. Em contrapartida, o Governo do Estado do Amapá (GEA) assegurou R$ 1 milhão.

Foto: Maksuel Martins/Governo do Amapá
A iniciativa permite a inscrição de projetos nas seguintes categorias: um longa-metragem, dois documentários, um telefilme documentário, um telefilme ficção, dois curtas ficção, quatro curtas documentários e um curta animação. As inscrições dos projetos são gratuitas e ocorrem no período de 1º de setembro a 18 de outubro de 2017, por meio do site.

O edital pontua que 80% dos concorrentes devem ser amapaenses ou comprovar moradia no Estado há, pelo menos, dois anos. Outra exigência é que 90% de toda produção deve ser rodada em território amapaense, restando apenas 10% para ser rodada em outro local. A comissão julgadora do certame será composta por profissionais cineastas de outros estados brasileiros.

A produtora e documentarista Ana Vidigal é gerente do Museu da Imagem e do Som (MIS). Ela destaca que a iniciativa é um anseio de quase uma década dos envolvidos no segmento audiovisual. “Depois de uma luta de anos, conseguimos que o edital se tornasse uma realidade. Temos a certeza de que ele promoverá o desenvolvimento do setor audiovisual no Amapá”, afirma.

A documentarista frisa que o edital esteve prestes a ser executado em vários momentos, mas só foi possível agora, mediante muito empenho do segmento e a sensibilidade do governo do Estado, que abraçou a causa junto à Ancine.

Além de valorizar a cultura, as produções fortalecerão a economia local a oportunizar emprego e renda. A expectativa é que, entre trabalhos diretos e indiretos, sejam gerados mais de 1.000 empregos para a população do Estado do Amapá. Além disso, a produção local será divulgada em âmbito nacional e internacional. “São as políticas públicas de dentro dos segmentos da cultura dando grandes passos, estamos também potencializando a geração de fomentos e o empreendedorismo”, afirmou o secretário de Estado da Cultura, Dilson Borges.

Capacitação

Com o intuito de capacitar profissionais da área audiovisual, o governo do Amapá apoia a Formatação de Projetos Audiovisuais, uma capacitação realizada pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), que aborda temas relacionados ao mercado cinematográfico como estrutura e gênero dramático e cenários e locações. A oficina ocorre no período de 1º a 3 de setembro e é ministrada pelo cineasta paraense Fernando Segtowick. “O apoio dessa oficina demonstra o interesse do governo em valorizar o tripé que compõe o mercado cinematográfico: produção, capacitação e distribuição”, afirma Ana Vidigal.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Fundação Rede Amazônica visita SEBRAE/RR para fortalecer parcerias no estado

Nesta quarta-feira (17), a Fundação Rede Amazônica realizou uma visita à sede do SEBRAE em Roraima, marcando um importante...

Leia também

Publicidade