Manaus 30º • Nublado
Segunda, 26 Setembro 2022

Amazônia influencia as chuvas no Sul e Sudeste do país

Rios-Voadores

É provável que você já tenha lido ou ouvido que a preservação da Floresta Amazônica é fundamental para a manutenção dos ecossistemas do mundo todo. Isso de fato é verdade.

Toda a Amazônia, incluindo sua biodiversidade (fauna e flora) são essenciais para diminuição dos efeitos potenciais do aquecimento global e das mudanças climáticas. Por isso, questões que envolvem a preservação amazônica são tão importantes.

Um dos aspectos em que a Amazônia exerce no resto do Brasil, principalmente nas regiões sul e sudeste, é no período de chuvas e secas. Esse é um dos motivos pelo qual o desmatamento a Amazônia pode ocasionar em períodos de secas mais intensos e prolongados. Confira a seguir: 

Foto: Divulgação/FunBio

 Explicando

 A Floresta Amazônica emite vapores orgânicos para o ar por meio da evapotranspiração, provocando o condensamento e a formação de chuvas.

Além disso, a floresta também produz o ar úmido que se desloca para outras regiões como centro-oeste, sudeste e sul do Brasil.

Mas afinal, como ocorre esse deslocamento?

O transporte de chuvas para outras regiões ocorre graças ao fenômeno dos rios voadores. Basicamente, os rios voadores consistem em grandes fluxos aéreos de água sob a forma de vapor que vêm de áreas tropicais do Oceano Atlântico e são 'abastecidos' pela umidade que se evapora da Amazônia.

Foto: Amazonas Atual

Os famosos rios voadores estão a uma altura de até dois quilômetros e podem transportar mais água do que o rio Amazonas.

Devido a esse fator, o regime de chuvas de grande parte do país depende da Floresta Amazônica.Um estudo inédito divulgado pela CNN Brasil mostra que a região amazônia é responsável por 25% das chuvas no Sul e Sudeste.

Por esse motivo é tão necessário e urgente perceber que o desmatamento e queimadas que ocorrem na floresta ocasionam um grande impacto nas chuvas no Brasil.

São alterações climáticas de vários tipos como o aumento das temperaturas e secas mais longas e rigorosas.

Vale ressaltar que são essas chuvas, inclusive, que garantem a sobrevivência da própria floresta e dos recursos hídricos de boa parte das bacias hidrográficas brasileiras. 

A longo prazo 

 Modelos climáticos sugerem que até 2050 a as temperaturas na Amazônia aumentarão em 2º C a 3°C. Ao mesmo tempo, a diminuição das chuvas nos meses de seca provocará a ampliação da seca.

Ao longo do tempo, as mudanças climáticas globais e o aumento do desmatamento provavelmente provocarão o aumento da temperatura e a mudança dos padrões de chuvas o que afetará as florestas da região, bem como a disponibilidade da água, a biodiversidade, a agricultura e a saúde humana.

Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 26 Setembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/