NASA busca proteger onças-pintadas no Peru com ajuda de satélites

Os esforços de conservação se concentram no rastreamento e proteção de habitats ameaçados de onças-pintadas e outros grandes felinos usando tecnologia espacial.

À medida que as populações humanas crescem, a perda de habitat se torna uma ameaça crescente para inúmeras espécies animais, incluindo grandes felinos, as onças-pintadas. Para resolver este problema, a NASA lançou um esforço para utilizar tecnologia de satélite para ajudar a proteger estas criaturas vulneráveis.

Os esforços de conservação no Peru se concentram no rastreamento e proteção de habitats ameaçados usando a tecnologia espacial. Os satélites da NASA desempenham um papel crucial no mapeamento do habitat da vida selvagem, permitindo que os cientistas monitorem áreas que seriam logisticamente difíceis de estudar a partir do solo.

Tigres, onças e elefantes são apenas algumas das espécies vulneráveis ​​cujos habitats a NASA está ajudando a rastrear a partir do espaço.

Foto: Reprodução/Agência Andina

Embora os tigres tenham perdido grande parte da sua área de distribuição histórica, com um declínio de 11% no seu habitat conhecido desde 2001, as onças-pintadas também enfrentam uma situação crítica. No último século, as onças perderam cerca de 50% de sua área de distribuição.

Esta perda foi agravada pelo desmatamento e pela caça, razões pelas quais a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) as classificou como quase ameaçadas.

Usando tecnologia de satélite e dados sobre o uso da terra e infraestrutura, pesquisadores financiados pela NASA mapearam áreas prioritárias de conservação para onças-pintadas. Cerca de 36% destas áreas no Chaco argentino são atualmente zonas de “baixa proteção”, onde o desmatamento é permitido.

“Gestores e conservacionistas poderiam usar as novas informações espaciais para ver onde o atual zoneamento florestal está protegendo animais importantes e onde pode precisar de reavaliação”,

explicou Sebastian Martinuzzi, principal autor do estudo e professor da Universidade de Wisconsin em Madison.

A utilização de dados de satélite fornecidos pela NASA não só ajuda a rastrear os habitats das onças-pintadas, mas também permite que os conservacionistas identifiquem áreas que poderiam ser restauradas para criar novos habitats adequados para estes grandes felinos.

Esta abordagem inovadora oferece esperança de que, com uma gestão adequada e esforços concentrados, um futuro mais seguro possa ser assegurado para as onças-pintadas e outras espécies ameaçadas na região amazônica internacional.

*Com informações da Agência Andina

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Você sabia que o Acre teve governador deposto durante o período do Golpe Militar?

José Augusto de Araújo, primeiro governador do Acre eleito democraticamente, teve de renunciar para evitar conflitos. Seringueiros foram oprimidos pelas políticas de ocupação da Amazônia.

Leia também

Publicidade