Mais de 800 igrejas católicas peruanas são Patrimônio Cultural: confira 3 curiosidades sobre elas

Muitas delas fazem parte do patrimônio cultural que salvaguarda e protege o Ministério da Cultura peruano devido ao seu valor cultural histórico e arquitetônico.

Um total de 806 igrejas católicas no Peru, muitas delas históricas, têm o status de Patrimônio Cultural da Nação e fazem parte do patrimônio cultural que salvaguarda e protege o Ministério da Cultura peruano devido ao seu valor cultural histórico e arquitetônico.

Segundo o Ministério da Cultura, o maior número de locais religiosos está em Lima (160), seguida por Cusco (131), Arequipa (99), Puno (80), Ayacucho (64), Apurímac (37), La Libertad (34), Huancavelica (29), Junín (27), Cajamarca (22) e Lambayeque (22). Da mesma forma, existem 20 igrejas declaradas Patrimônio Cultural da Nação em Ica, 16 em Áncash, 16 em Huánuco, 14 em Piura, 11 em Moquegua, 7 em Tacna, 5 em Amazonas, 4 em Pasco, 4 em Loreto, 3 em Callao e 1 em Ucayali.

A igreja da Companhia de Jesus em Cusco foi declarada Monumento Histórico do Peru em 1972. Foto: Juan Carlos Guzmán Negrini./Agência Andina

Do total de igrejas, 762 são do tipo colonial, ou seja, foram construídas na época do Vice-Reino (entre o século XVI e as duas primeiras décadas do século XIX), enquanto 43 correspondem ao período Republicano e uma ao Contemporâneo. Nessa linha, Lima concentra a maioria das igrejas coloniais com 156, seguida por Cusco com 129, Arequipa com 81 e Puno com 78.

A igreja católica mais antiga do Peru 

Esta lista destaca a igreja de San Lucas de Colán localizada no distrito de Colán, província de Paita, em Piura, considerada a mais antiga do Peru e o primeiro templo cristão erguido nas costas do Pacífico Sul pelos evangelizadores espanhóis. Este templo católico foi construído entre 1535 e 1536, após a fundação de Piura e após a chegada dos Dominicanos da Nicarágua, e foi declarado Patrimônio Cultural da Nação em janeiro de 1983.

Das 43 igrejas que pertencem ao período republicano e que são consideradas Patrimônio Cultural da Nação, 17 estão localizadas em Arequipa, entre as quais se destaca o templo de San Antonio de Abad, localizado no distrito de Miraflores, que tem o status de Monumento Histórico desde novembro de 1985; e a Igreja do Señor de la Caña ou Santuário Challampa, localizada no distrito de Cayma, que também possui esta mesma categoria desde março de 1991.

Localizado na Praça de Armas de Lunahuaná, no bairro de Cañete, em Lima, está o templo Santiago Apóstol de Lunahuana, considerada a única igreja contemporânea do país classificada como Patrimônio Cultural da Nação desde janeiro de 1973.

Qual foi a primeira igreja declarada Patrimônio Cultural?

A primeira igreja do país que obteve a categoria de Patrimônio Cultural da Nação foi a capela Merced localizada na cidade de Huancayo, em Junín. Este recinto, construído em 1809, adquiriu esta classificação em 20 de março de 1935 e no próximo ano celebrará 90 anos como Monumento Histórico.
Foto: Reprodução/Agência Andina

Anos depois, em 1940, outras sete igrejas foram incluídas nesta lista, cinco delas também localizadas em Junín, incluindo a igreja de Apata (Jauja), igreja de Santo Domingo de Guzmán (Sicaya), igreja da Natividade de Cocharcas (Saallanga) , igreja de San Jerónimo (San Jerónimo de Tumán) e igreja de Chupaca (Chupaca). Nesse mesmo ano, o Templo Mamara e o templo Haquira, localizados nas províncias de Grau e Cotabambas, respectivamente, na região de Apurímac, também foram tombados como Patrimônio.

Em fevereiro deste ano, dois locais religiosos de Cusco foram incluídos na lista do Patrimônio Cultural da Nação. Trata-se do Conjunto Arquitetônico da antiga Casa Hacienda, Moinho e Capela Nuestra Señora de Las Mercedes de Huatocto, localizada no bairro de Ocongate e do Templo da Imaculada Conceição de Colquemarca.

Em 2023, quatro locais religiosos adquiriram esta mesma classificação: as igrejas San Benedicto de Tarata e San Juan Bautista de Candarave, em Tacna, e as capelas do Señor de la Vara de Limay e María Magdalena de Huancarpata de Anta, em Cusco.

Obras de remodelação de igreja em Puno

Em 2023, com um investimento de mais de 28 milhões de soles peruanos, o Ministério da Cultura realizou obras de restauro em três igrejas emblemáticas de Puno: o Templo de Santa Cruz de Jerusalém de Juli, localizado no distrito de Juli, província de Chucuito; a Igreja de Santa Cruz de Nuestra Señora del Rosario de Orurillo, distrito de Orurillo, província de Melgar; e o Templo San Francisco de Asís de Umachiri, no distrito de Umachiri, província de Melgar.

Da mesma forma, foram realizados trabalhos de limpeza e manutenção no entorno dos templos coloniais de Santa Bárbara e do templo de San Pedro e San Pablo, localizados nos bairros de Ilave e Zepita, respectivamente.


Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Língua de povo indígena na Amazônia é considerada a mais difícil do mundo

Considerada a única língua viva do tronco linguístico Mura, a língua mais difícil é falada pelo povo Pirahã.

Leia também

Publicidade