Autoridades do Peru preparam incentivos para conter perda da floresta amazônica

Recursos serão destinados à conservação florestal até dezembro, por meio do mecanismo de transferências diretas condicionadas.

O presidente do Conselho de Ministros, Gustavo Adrianzén, anunciou a implementação de uma estratégia para conter a perda crescente de florestas amazônicas peruanas que atinge 2,9 milhões de hectares.

A participação das comunidades nativas é essencial para a proteção e conservação das florestas amazônicas. Foto: Reprodução/Minam

Na sua apresentação perante o Plenário do Congresso, onde apresenta a política geral do Governo, o chefe do Gabinete Ministerial apresentou a questão da preservação ambiental. Especificou que as áreas afetadas estão concentradas principalmente em Ucayali, Madre de Dios, Huánuco e na fronteira das regiões de Junín, Cusco e Ayacucho. Indicou que as comunidades indígenas e camponesas são as mais afetadas pela abertura de áreas para a agricultura migratória.

Diante desta situação, anunciou que o Programa Nacional de Conservação das Florestas para a Mitigação das Alterações Climáticas do Ministério do Ambiente (Minam) do Peru concederá 13,2 milhões de soles (moeda peruana) em incentivos econômicos a 134 comunidades tituladas nativas e camponesas.

Esses recursos serão destinados à conservação florestal até dezembro, por meio do mecanismo de transferências diretas condicionadas.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Acervo completo da revista científica Amazoniana é digitalizado pelo Inpa

Fruto de convênio do Inpa com o Instituto Max-Planck, da Alemanha, a revista Amazoniana circulou por mais de 40 anos.

Leia também

Publicidade