Alunos de faculdade particular desenvolvem jogos de tabuleiro

MANAUS – Mais de 15 jogos de tabuleiros interativos foram criados por uma turma de alunos do quarto período do curso de Design da Faculdade Fucapi, no âmbito da disciplina Projetos de Mídias Interativas. Os estudantes foram desafiados a produzirem jogos não digitais interativos inovadores e apresentá-los em tabuleiro, com temáticas que variam de ataques zombies na faculdade a uma aventura na Floresta Amazônica. 
Os alunos tiveram dois meses para elaborar as ideias, objetivos, regras, personagens, peças e tudo que iria conter no jogo. Na didática, os alunos tinham a liberdade de escolher qualquer temática, as únicas restrições dadas pela professora Marcella Farias é que eles teriam que fazer um jogo não digital e inovador. “Eles teriam que seguir o critério de produzir algo não digital e os alunos buscaram aplicar a criatividade e inovação nesses jogos e toda a produção foi inteiramente deles, eles mostraram o quanto são capazes de fazer” destacou.
Estudantes usaram criatividade para criar tabuleiros. Foto: Divulgação
O aluno Vicente Moavero, conta que seu grupo criou o jogo ‘Storia’, que incentiva o conhecimento sobre a disciplina de história geral. “Queríamos fazer algo que fosse além de um simples jogo, algo que trouxesse experiências diferenciadas”, disse.
Moavero conta ainda sobre o que de inovador o jogo trouxe. “No aspecto inovador, a própria caixa do jogo se transformaria no tabuleiro, tendo aparência rústica ao ser de madeira, já que a temática é história, então o tabuleiro tem que estar profundamente associado ao tema. As peças são de alta qualidade e as cartas agradáveis visualmente, para gerar impacto visual e satisfação”, destacou.
Para que os estudantes pudessem saber se o jogo atingia o objetivo a que estava proposto, eles tiveram que passar por uma fase de teste fora da sala de aula. Os jogos foram passados aos alunos 2º período de Designers que ficaram reesposáveis por jogar e avaliar os pontos positivos e negativos dos jogos. “Era interessante perceber a apreensão dos alunos em ter seus jogos testados e para saber se o jogo estava bom ou não, se aceitação estava sendo positiva então isso serviu também como experiência positiva para o crescimento profissional deles”, disse a professora Sarah.
Que tal o tabuleiro do Mario? Foto: DivulgaçãoAprendizado
A aluna e integrante do mesmo grupo do jogo Storia, Imê Vitória, disse que o mais importante do que a nota foram os testes realizados com usuários em potencial. “Ficamos na expectativa em saber se eles gostaram ou o que mudariam no jogo, mas ficamos muito satisfeitos com a experiência e com a avaliação deles”, contou.
Os alunos ainda receberam a visita dos designers Ronaldo Lasmar Coimbra, Ariel Marcelo Madril e Thiago Alves da Samsung que contribuíram com trocas de experiências e avaliação dos projetos.  De acordo com a professora Sarah os designers convidados tiveram boas impressões dos jogos que eles viram aqui. “Eles ficaram bastante surpresos com a qualidade dos produtos que viram. Eles incentivaram os alunos a levar a diante e compartilharam com os alunos dicas e experiências do mercado”, declarou.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Conheça as belezas naturais e 7 curiosidades de Oiapoque

Saiba quais são os monumentos, pontos turísticos e curiosidades que enriquecem a cultura e a história do município amapaense.

Leia também

Publicidade