Com aumento de mais de 22%, Acre foi o estado com a maior variação no faturamento com turismo do país

Etnoturismo é um dos segmentos que mais atraem turistas para o estado.

Os investimentos no setor de turismo no Acre têm impactado na economia e também dado destaque ao estado em nível nacional. Uma pesquisa divulgada , pelo Conselho de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio/SP), com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o estado teve um aumento de 22,7% no faturamento com turismo e ficou acima até do índice nacional, que foi de 1,5%.

Os dados mostram que o estado acreano registrou um faturamento de R$12,6 mil, o que representa um aumento de 22,7% em relação a janeiro do ano passado. A pesquisa é feita mensalmente pelo Conselho e avalia o desempenho de cada estado no segmento.
Turismo tem crescido no Acre nos últimos anos. Foto: Arquivo Secom

Na análise por região, 20 das 27 unidades federativas registraram crescimento do faturamento em janeiro, na comparação anual. As que apresentaram as maiores variações do mês foram Acre (22,7%), Rondônia (8,9%), Amazonas (8,7%) e Distrito Federal (7,2%). Já as que que mais faturaram foram São Paulo (R$ 4,41 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 1,25 bilhão), Minas Gerais (R$ 1,17 bilhão) e Santa Catarina (R$ 868 milhões).

O titular da Secretaria de Estado de Turismo e Empreendedorismo (Sete), Marcelo Messias, destaca que os números são resultados de investimento e planejamento, que devem ser cada vez mais fortalecidos.

O secretário informa ainda que a pasta deverá continuar atuando fortemente no fomento, promoção e divulgação do estado como destino turístico em feiras e eventos, lembrando que o calendário de eventos turísticos já é uma ação para fortalecer a atividade, que possibilita ao trade turístico e à população planejar a participação em datas festivas.

“Pretendemos melhorar a infraestrutura básica dos atrativos turísticos das comunidades e em aldeias indígenas. Já temos alguns projetos em andamento nesse sentido, como a ampliação de todas as cozinhas das pousadas localizadas na Serra do Divisor e no Croa, o projeto de reforma do Mirante da Serra, a substituição, aos barqueiros que levam os turistas no Croa, de motores a diesel por motores elétricos, fazendo com que diminua o impacto ambiental que esse combustível causa sendo jogado no rio”,

destaca o gestor.

Acre teve maior variação, aponta pesquisa. Foto: Reprodução

Das 22 cidades acreanas, 12 estão incluídas no Mapa do Turismo, ferramenta do governo federal que define a área – recorte territorial – a ser trabalhada prioritariamente pelo Ministério do Turismo no âmbito do desenvolvimento das políticas públicas.

Atualmente, há três rotas turísticas no estado do Acre registradas no Mapa: Caminhos da Revolução, que inclui os municípios Plácido de Castro, Porto Acre e Rio Branco; Caminhos das Aldeias e da Biodiversidade, com Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Tarauacá; e Caminhos do Pacífico, com Assis Brasil, Epitaciolândia e Xapuri.

Outra medida importante para fomentar ainda mais o setor foi a inclusão, pela primeira vez, de 23 festivais indígenas no calendário de eventos no estado. O etnoturismo é um dos principais segmentos que atraem visitantes ao estado. 

“Foi uma grande conquista. Nunca havia entrado um festival no calendário cultural do Estado e, este ano, não só entrou como conseguimos incluir 23 festivais. A gente só tem que agradecer ao governador, que não tem medido esforços para que nosso etnoturismo cresça cada vez mais. Ano passado, do aumento que tivemos de turistas estrangeiros, 80% foi por conta do etnoturismo. Todos os estados da Amazônia têm seu etnoturismo, mas nenhum igual ao nosso. É uma coisa diferenciada, que renova nossas energias”,

observa o secretário.

Para o futuro, segundo o gestor, o desafio é aumentar as cidades listadas nesse mapa e dar suporte para que elas também façam parte do roteiro turístico do estado.

Etnoturismo é um dos segmentos que mais atraem turistas para o estado. Foto: Marcos Vicentti/Secom

“Estamos trabalhando também com o incentivo e apoio aos 12 municípios que integram o Mapa do Turismo Brasileiro na renovação do cadastro e para implantar o Programa de Regionalização do Turismo nos demais municípios acreanos que ainda não fazem parte do catálogo e que têm produtos turísticos para oferecer ao mercado. Todas essas iniciativas estão voltadas para melhorar a qualidade da oferta dos produtos e serviços turísticos, aumentar o fluxo de visitantes e incentivar a geração de emprego e renda para a população”, informa Marcelo.

Esse trabalho, segundo o secretário, precisa ser feito constantemente e com parcerias. Dessa forma, o desenvolvimento do setor deve significar uma expansão em diversos outros segmentos ligados à atividade: “Temos feito esforços com esse objetivo. Sabemos que qualquer forma de desenvolvimento econômico requer um trabalho consistente e dinâmico para trazer benefícios coletivos para toda a população, e este é um setor capaz de promover a aceleração econômica e incremento nas áreas social, cultural e ambiental para o nosso estado. Estamos trabalhando para que o Acre seja destino autêntico e de qualidade no cenário nacional e internacional”. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Saiba quais são as 9 construções mais antigas da Amazônia

Em cada cidade da Amazônia Legal existe ao menos uma construção que exala a história local a partir da colonização.

Leia também

Publicidade