Boa Vista tem turismo impulsionado por projeto que utiliza tecnologia como incentivo

Iniciativa da Universidade Estadual de Roraima pretende mapear pontos turísticos e facilitar acesso da população.

Professores, alunos e egressos dos cursos de Turismo da Universidade Estadual de Roraima (UERR) estão desenvolvendo um projeto que utiliza tecnologias inovadoras para incentivar e impulsionar o setor turístico de Boa Vista. A ideia inicial é mapear os principais pontos e roteiros turísticos da capital de Roraima para posteriormente disponibilizar os dados para os turistas através de plataformas digitais.

Intitulada ‘Boa Vista 4.0 Smart Turismo Sem Fronteiras’, a iniciativa é coordenada pelos professores Ismar Borges e Rosijane da Silva, ambos integrantes do Laboratório MultiAmazon, da UERR.

“Este projeto visa transformar Boa Vista em um destino turístico inteligente, conectado e acessível globalmente, utilizando tecnologias digitais avançadas como QR Codes, Google Maps e inteligência artificial”, conta Borges.

A ideia é implantar um sistema de zoneamento turístico urbano inteligente, abrangendo quatro idiomas: português, inglês, espanhol e a língua indígena Macuxi.

“O sistema dividirá a capital de Roraima em áreas estratégicas, facilitando a navegação e exploração tanto por visitantes quanto residentes. O zoneamento otimiza o planejamento e a gestão do turismo, tornando Boa Vista mais atrativa e acessível”, destaca.

Além de otimizar a experiência turística, a iniciativa promove a sustentabilidade, pois não utiliza materiais impressos. Outra vantagem é que permitirá atualizações constantes das informações turísticas. O sistema contará ainda com recursos para as pessoas com deficiência visual ou auditiva.

“Poderá ser utilizado em visitas de campo, trabalhos acadêmicos e como ferramenta de ensino para diversas disciplinas”, avalia Borges.

O cronograma de atividades teve início com a coleta de dados e zoneamento, e será desenvolvido em cinco fases ao longo de 12 meses. Com apoio da Fundação RECINATUR, presente na América Latina, o projeto é piloto e poderá ser ampliado a partir de investimentos de apoiadores.

“As parcerias serão bem-vindas. As informações podem ser solicitadas pelo e-mail ismar@uerr.edu.br”, indica o docente da UERR.

Com a novidade, a expectativa dos criadores do ‘Boa Vista 4.0 Smart Turismo Sem Fronteiras’ é fornecer à capital de Roraima um sistema turístico informativo, inteligente, totalmente inovador, e tecnologicamente estruturado, de modo que a cidade se torne um destino turístico interconectado e universalmente acessível, por meio do uso das plataformas e ferramentas digitais disponíveis para celular e outros eletrônicos.

*Com informações da UERR

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Theatro da Paz, em Belém, será candidato a Patrimônio da Humanidade

A estrutura e importância do Theatro da Paz serão tópicos essenciais durante evento realizado em agosto. Teatro Amazonas, de Manaus (AM), também será candidato.

Leia também

Publicidade