Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 31 Outubro 2020

FAS promove 'Festival Pega o Beco Corona' em prol de comunidades tradicionais do Amazonas

fas
Manejo sustentável. (Foto:Divulgação/FAS)

A força para diminuir a contaminação por coronavírus no Amazonas deve chegar em comunidades tradicionais através do movimento que iniciou na quarta (14) com o 'Festival Pega o Beco Corona' da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em parceria com a Fundação Rede Amazônica.


A iniciativa trabalha através de três eixos, o maior deles relaciona as demandas e é composto pelo Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn).


O eixo de operação técnica e portanto formado pela Fundação de Vigilância Sanitária (FVS), Fundação Nacional do Índio (Funai) e Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam). Duas Universidades (UEA e Unati) estão responsáveis pelo treinamento e capacitação de profissionais da saúde para atuarem na região.


Para viabilizar a logística as 92 ambulanchas e 161 rádios VH que pertencem a FAS serão utilizados para atendimento em áreas isoladas. Numa parceria com a empresa Procter & Gamble (P&G) - que possui fábrica no Estado, serão distribuídos sachês purificadores para tratamento de água em comunidades remotas.


Populações Tradicionais



A vulnerabilidade das populações tradicionais da Amazônia ocorre em decorrência da dificuldade de acesso a informação segura (muitas áreas não possuem escolas, acesso à internet ou ainda, energia elétrica), e o aumento dos casos pode se dar também pelo baixo acesso a água potável para higienização e maior dificuldade logística.



Há risco de migração desordenada das comunidades para as sedes municipais, sobrecarregando os sistemas municipais de saúde, além do risco de pessoas das áreas urbanas migrarem para comunidades isoladas em busca de fugir da contaminação em suas cidades.


Campanha #PegaOBecoCorona (Arte:Divulgação/FAS)


Como ajudar?



Há várias formas de ajudar a aliança. Pessoas físicas podem fazer doações via site da FAS e pessoas jurídicas podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]. Esses apoios podem ser de qualquer espécie, financeiro ou material.



Quem está junto?



A "Aliança dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais e Organizações Parceiras do Amazonas para o Enfrentamento do Coronavírus" é liderada pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em parceria com: Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Amigos da Amazônia, Central das Associações Agroextrativistas de Democracia (CAAD), Associação das Comunidades Sustentáveis do Rio Negro (ASCRN), Associação de Moradores e Entorno da Rds Piagaçú-Purus (Amepp), Associação de Povos e Comunidades Tradicionais da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Puranga Conquista (APCT-RDS Puranga Conquista), Associação dos Moradores Agroextrativistas do Rio Gregório (Amarge), Associação dos Moradores e Amigos da RDS do Juma (Amarjuma), Associação dos Moradores e Usuários da RDS Canumã (Amurdesc), Associação dos Moradores e Usuários da Reserva Mamirauá - Antônio Martins (Amurmam), Associação dos Produtores Agroextrativista da RDS Do Rio Madeira (Apramad), Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn), Prefeitura de Carauari, Prefeitura de Itapiranga, Prefeitura de Nova Olinda do Norte, Prefeitura de Tefé e Prefeitura do Novo Aripuanã.

Veja mais notícias sobre CulturaSustentabilidade.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 31 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/