Pesquisadores passam a investigar síndrome pediátrica associada à Covid-19 no Amapá

Com a parceria, Lacen disponibiliza exame de sorologia para detectar a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P)

O Laboratório Central do Amapá (Lacen) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) firmaram uma parceria que disponibiliza exame de sorologia para casos suspeitos de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) associada à Covid-19. Quando houver essa suspeita, as amostras serão coletadas nas unidades de saúde onde as crianças são atendidas e enviadas ao Lacen, que, por sua vez, encaminhará as amostras à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para investigação dos casos.
Foto: Divulgação/SVS

De acordo com a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), as crianças são minoria dentre os infectados pelo novo coronavírus, e, em geral, são assintomáticas ou apresentam sintomas leves. Entretanto, em outros estados do país, já foram notados casos da SIM-P em crianças que tiveram Covid-19.

Para casos de suspeitas no Amapá, o Governo do Estado já tem um protocolo, conforme relata a técnica do Lacen, Marcia Cavalcante. “Serão coletadas amostras dos pacientes que atenderem aos critérios clínicos. Elas serão enviadas à Fiocruz, para investigação”, afirmou a servidora.

A SIM-P é uma reação inflamatória cujos principais sintomas são: febre, manchas vermelhas na pele, olhos vermelhos, conjuntivite, sintomas gastrointestinais intensos (náuseas, vômitos, diarreia, dor abdominal), dor de cabeça, queda de pressão arterial, taquicardia, respiração acelerada, falta de ar, convulsões e confusão mental.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: qual a função de uma ‘área de preservação permanente’?

As APP são consideradas um instrumento essencial à política de preservação ambiental.

Leia também

Publicidade