Pará tem três casos de raiva humana confirmados

Com as duas confirmações desta terça-feira (22), já são três as mortes por raiva humana atestadas laboratorialmente pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém.

Das oito mortes notificadas por suspeita da doença, uma ainda está sob investigação. De acordo com a Secretária de Saúde do Pará, as quatro primeiras vítimas não tiveram o sangue coletado e por esse motivo não será possível a comprovação laboratorial destes casos.

Quatro pessoas seguem internadas em estado considerado grave em Hospitais de Belém e de Breves. Nestes pacientes as coletas sorológicas foram realizadas e encaminhadas para o Instituto Pasteur, onde estão sendo analisadas.

Dos 14 casos notificados, dois foram descartados e os pacientes receberam alta.  

Foto: Divulgação/USP

A Secretaria de Saúde informou que encaminhou cinco mil doses de vacinas e mil soros para reforçar as ações de prevenção e investigação ao vírus da raiva humana no município de Melgaço, no arquipélago do Marajó.

As ações se concentram em localidades ao longo do rio Laguna, cerca de 70 km da sede do município. Cerca de 780 pessoas iniciaram a vacinação, que é administrada em quatro doses. O governo estadual também distribuiu 500 mosquiteiros para população dos morcegos – principal transmissor da doença.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo Federal cria cooperativa para reciclar resíduos da Terra Indígena Yanomami

Termo de Execução Descentralizada entre MPI e MTE visa ampliar a economia e renda de indígenas em contexto urbano, assim como a proteção ambiental e a autonomia da TI.

Leia também

Publicidade