Acre tem o maior gasto com tabagismo no Brasil, aponta levantamento

Média de comprometimento da renda per capita no Estado supera índice nacional. Pesquisa foi apresentada no lançamento da campanha ‘Precisamos de comida, não tabaco’, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Foto: Gino Crescoli/Pixabay

O Estado do Acre tem o maior gasto com tabagismo em todo o país, com 14% da renda per capita destinada ao consumo de cigarro. O dado foi apontado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), com base na Pesquisa Nacional de Saúde de 2019.

O Acre lidera a estatística com um índice maior que a média nacional, que foi de 8%. Em seguida estão Alagoas, com 12%, Ceará, Pará e Tocantins, com 11% cada.

A pesquisa do Inca foi divulgada no dia 31 de maio – Dia Mundial sem Tabaco -, no lançamento da campanha ‘Precisamos de comida, não tabaco’, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A nível nacional, o estudo revelou que o gasto mensal com cigarro chega a quase 10% da renda entre os fumantes na faixa etária de 15 a 24 anos. Entre a população com ensino fundamental incompleto, 11% da renda é destinada ao fumo. O estudo apontou ainda que homens gastam 8% da renda com tabaco, enquanto as mulheres gastam 7%.

Adolescentes fumantes

O Acre lidera o ranking nacional na proporção de adolescentes, entre 13 e 17 anos, que já usaram cigarro. Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) divulgada no dia 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 33,2% dos estudantes já fumaram pelo menos uma vez. Esse é o maior índice do país.

Também acima da média nacional, Rio Branco apresentou o maior percentual entre as capitais do Brasil de estudantes adolescentes que já furam, com taxa de 31,7%. Os dados são referente ao ano de 2019. Cerca de 18,5% disseram que fumaram cigarro pela primeira vez com 13 anos ou menos.

O estudo aponta que 24,8% dos adolescentes com idade entre 13 e 17 anos já experimentaram narguilé. Já com relação ao cigarro eletrônico, 14,6% disseram já ter usado o produto que é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A pesquisa também traz dados sobre o consumo de bebida alcoólica. Conforme os dados, o número de estudantes do 9º ano que já fizeram uso dessas bebidas aumentou de 46,8% em 2012 para 54,4% em 2019 em Rio Branco. O percentual fica maior entre as meninas em comparação aos meninos. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: o que é comida ‘remosa’?

Um estudo buscou promover uma revisão bibliográfica sobre o tema e propor uma hipótese teórica para o fenômeno.

Leia também

Publicidade