José Melo e Edilene Gomes têm prisão preventiva decretada no Amazonas

Alvos de operação que apura desvio de verbas públicas na área da saúde do Amazonas, o ex-governador cassado José Melo (PROS) e ex-primeira-dama Edilene Gomes tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça nesta quinta-feira (4), em Manaus. A prisão temporária de Melo encerraria hoje. A decisão foi assinada pela juíza Jaiza Fraxe na noite desta quarta-feira (3). O casal foi ao Instituto Médico Legal (IML) para exames antes de ser encaminhado a unidades de detenção provisória. Ex-secretários Evandro Melo, Wilson Alecrim, Afonso Lobo de Moraes e Pedro Elias também são suspeitos de receber propina.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Da floresta ao mercado: negócios artesanais transformam rotina e sustento de indígenas no Amazonas

Empreendedores contam como os pequenos negócios sustentam bases familiares em Manaus.

Leia também

Publicidade