Manaus 30º • Nublado
Terça, 28 Junho 2022

MARTECHS, Marketing e Tecnologia, o futuro das empresas

O mercado sempre está avançando e não é novidade para ninguém, sempre temos ônus e bônus sobre esses avanços, para os mais conversadores todo avanço precisa ser analisado bem antes de qualquer mudança interna, principalmente se for estrutural da administração, processual ou mercadológico. A maioria das empresas no Brasil são de pequeno porte, logo, são mais lentas nas adaptações ou até mesmo não se atualizam em quase nada, algumas atualizações são quase obrigatórias se quiserem continuar faturando, como por exemplo máquinas de cartão de crédito e Pix. 

A tecnologia tem nos propiciado muitos avanços em diversas áreas notoriamente, mas a velocidade que cresce assusta os empresários, em especial o pequeno que precisa dedicar mais tempo a mais funções e processos a serem feitos, pois geralmente o dono do estabelecimento é administrador, entregador, mete a mão na produção, faz marketing, cuida do RH etc.

Reprodução: Divulgação

Ainda encontro empresas que estão a 30 anos no mercado que quase não possuem nada de tecnologia, seja com sistemas de arquivamento nas nuvens (cloud) por exemplo, tudo ainda é no papel, arquivado em pastas e organizado de forma arcaica ao meu ver, claro que para a empresa pode ser uma boa solução, desacreditar na tecnologia ou na segurança das informações que é sim um ponto a se cuidar, mas a tecnologia veio para nos auxiliar e o marketing tem crescido muito com o avanço da tecnologia, logo, entende-se que o caminho será a modelagem do negócio com base em Marketing e Tecnologia, as MARTECHS.

Este conceito segundo edição especial da revista MIT Technology Review é que "estamos falando de empresas que usam ferramentas tecnológicas para conhecer, enxergar e assim se relacionar melhor com seus clientes, obtendo insights sobre eles. Uma empresa martech usa ferramentas e software para planejar e executar suas campanhas, e também, para coletar e analisar os resultados obtidos em uma segunda etapa, aplicando o que foi aprendido em suas próximas ações. "

Enfatizo que, coletar dados sem utilizá-los é perca de tempo/dinheiro, é necessário sempre estudar o comportamento de consumo de sua audiência para melhor ofertar produtos e serviços, entender onde está audiência deles para melhor se adaptar, entender a forma de consumo de conteúdo deles, se são ávidos leitores e preferem dedicar tempo à leitura de artigos em blogs, ou se preferem conteúdos menores de consumo rápido como Instagram e facebook, ou em outra ótica o serviço/produto ofertado pode modificar a estrutura de criação de conteúdo e promoção.

Em um exemplo prático de clientes meus, um de extintores e produtos de prevenção a incêndios, o outro uma pizzaria, que a estrutura de promoção e produção de conteúdo são muito diferentes, na pizzaria o leque de possibilidades de promoções, combos, ofertas são muito mais amplas, mais varejo, onde os conteúdos criados são mais divertidos, mais contemporâneos. O cliente de extintores não tem a possibilidade de criar promoção de extintores, o ticket é relativamente baixo, a recorrência de compra é anual, é um assunto sério, é preciso levar autoridade, qualidade, compromisso, pós vendas etc. estamos falando de prevenção, segurança patrimonial, a comunicação é muito diferente.

Agora, uma empresa MARTECH vive de dados dos usuários, ironicamente fazendo o que eu aprendi na faculdade e sempre achei muito básico por parte dos empresários, coleta de dados, pesquisas, NPS (Net Promoter Score), pixel de campanhas de Facebook e Instagram, insight dados do Instagram, pixel do Google ADS, mapa de persona para identificar seu cliente ideal, pesquisas simples no PDV durante a compra do cliente, durante a experiência que preciso sempre enfatizar aqui, empresário que apenas foca em vender hoje sem se preocupar com o dia de amanhã, está fadado a perecer pela concorrência. Compras é relacionamento, atender bem é obrigação, agradar o cliente, atender a necessidade do cliente, mesmo que não seja na sua loja, isso é motivação que é diferente de vendas.

Bom, então creio que já é entendido neste ponto as empresas MARTECHS que são empresas que unem como pilares principais Marketing e Tecnologia, onde para entender os clientes, como melhor ofertar produtos e serviços, promoções, campanhas e afins, aliado à tecnologia que é a nova forma de se trabalhar, facilitando os processos, ferramentas de campanhas, coleta de dados, prevenção e seguranças dos arquivos, além de possibilitar escalar processos, trocar mão de obra humana por tecnologia, reduzindo o custo de operação, ferramentas que só a tecnologia pode proporcionar, reduzir custos com como por exemplo assinatura de pacote de fretes, entre inúmeras empresas, fintechs (mercado financeiro), edtechs (educação), healthtechs (saúde), startups, aplicativos, extensões etc.

Foque em adaptar-se gradativamente, geralmente ferramentas, sistemas e aplicativos você pode utilizar de base de teste sem interferir na sua base atual, ou base de produção. A única ação que você não deve tomar é, não se atualizar, não fique pra trás, estude, procure resolver pequenos problemas que vão gradativamente trazendo benefícios e mais conhecimento para elevar os níveis de atualização, e lembre-se que o mercado não espera.


Aldo Melo

É Mercadólogo, Pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior, MBA Executivo em Administração e Negócios, Esp. em Neuromarketing. Fundador da Agência Conectar - Comunicação e Marketing.

Veja mais notícias sobre O mercado não espera!.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/