Manaus 30º • Nublado
Sexta, 22 Outubro 2021

Faz sentido escolher um negócio pelo potencial de retorno?

businessman-his-office-thinking-white-background

Um dos grandes dilemas sobre empreender é encontrar o resultado matemático do resultado ou quanto você vai ganhar no final das contas. Para a grande maioria daqueles que abrem um negócio, existe uma necessidade de geração de renda que é o principal aspecto na hora dessa decisão.

E é bom que fique claro, não há nenhum problema em pensar nos resultados possíveis para escolher no setor que vai empreender.

Infelizmente, o acesso às informações sobre o retorno dos diferentes setores da economia de uma região não é tão acessível assim. E falando sobre empreendedorismo para pessoas com um capital mais limitado é importante focarmos na realidade atual do nosso país. 

A maior parte dos novos negócios estão ligadas à alimentação, confecções, artesanato e serviços. E esse vai ser o Norte para a nossa conversa de hoje.

Foto: Reprodução / Freepik

 Dentro do aspecto de geração de resultado de um negócio, um dos pontos mais importantes está no controle dos custos para aumentar as margens de retorno. Um custo baixo é fundamental para lucrar mais.

Sabemos que quando o assunto é alimentação qualquer centavo faz grande diferença no custo final do produto e o grande problema é que esses custos acabam variando mais ao longo de um ano conforme a inflação vai aparecendo.

Para itens artesanais e confecção esses custos são mais fixos e isso ajuda muito na hora de projetar os resultados ao longo da execução. Facilitando para que o empreendedor defina o preço final.

No setor de serviços há uma flexibilidade bem maior. Em alguns casos, só existem os custos variáveis que dependem somente da execução.

Na prática, antes de empreender só porque tivemos uma boa ideia, a provocação é para termos essa visão de mensurar os impactos dos custos e a projeção de resultados para selecionar as melhores opções.

Para mim, parece ser óbvio buscar negócios com melhores margens e capacidade de retorno. Contudo, acho bem difícil empreender em algo que não domino. Antes de tudo, você precisa conhecer sobre o segmento escolhido.

Justamente para saber o que deve fazer. Certamente a jornada empreendedora é um processo de evolução e reaprendizagem, mas precisamos ter um ponto de partida.

Conhecimento de execução e das possibilidades, isso que devemos ter para empreender.



André Torbey

Empreendedor, planejador financeiro e consultor de negócios. Desde 2016 empreende como consultor e planejador financeiro, após uma experiência de mais de 8 anos no mercado financeiro.




Veja mais notícias sobre O Jeito Baré de Empreender.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 22 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/