Manaus 30º • Nublado
Terça, 07 Dezembro 2021

A muleta do tempo

Hoje em dia não existem mais dúvidas do quanto o tempo se tornou uma commodity. Um recurso cada vez mais limitado e que precisa ser usado de forma inteligente.

Existe uma máxima quando falamos de empreendedorismo que é falar que o empreendedor é dono do próprio tempo e que a conciliação de tarefas e responsabilidades fica mais eficiente.

Mas será que é isso mesmo? 

Foto: Lukas Blazek / Unsplash

Ultimamente tenho uma profusão de textos e livros sobre empreendedorismo com o uso daquela palavra que começa com f. Seja f, empreender a arte de se f todos os dias e continuar tentando e outros derivados.

Obviamente (e isso já foi tema aqui no portal) empreender não vai ser um conto de fadas para todo mundo. Alguns podem ter mais facilidade e resultados rápidos enquanto alguns precisam de mais tempo para colher os frutos dessa empreitada.

Eu mesmo demorei mais de dois anos para ver um negócio começar a funcionar, durante 24 meses, basicamente, precisei tirar dinheiro do bolso para manter o negócio funcionando. Mas, porque enxergava o potencial de retorno e que o amadurecimento vinha ocorrendo de forma constante.

Nem sempre você pode esperar tanto tempo para ter retorno ou insistir em algo que não mostra evolução. Não acredito que haja um prazo certo para você esperar. No meu caso, antes de empreender, separei um capital para ficar 2 anos nessa tentativa e calhou de ser o prazo certo.

Quem empreende precisa estar preparado para cumprir jornadas longas de trabalho, a investir o tempo livre na sua evolução, em estudar e aprender algo novo que pode transformar o negócio.

Precisa de sacrifício? Com certeza sim! Mas mesmo aquela pessoa que trabalha de carteira assinada também vai sacrificar algo. Essa mania recente de insistir numa jornada árdua e cansativa do empreendedor não leva a lugar algum.

É preciso ficar claro que em muitos casos teremos obstáculos no caminho e que eles fazem parte do crescimento como em qualquer área de nossa vida.

O tempo nem é seu e nem é de ninguém. Em alguns momentos você poderá ter uma jornada mais leve, mais madura e eficiente. Em outros, precisará dedicar mais horas do que normalmente dedicaria (como se fossem 8 horas de trabalho por dia) e é assim mesmo.

Em algum momento você terá tempo sobrando e em alguns vai desejar ter um dia 30 horas ou um mês mais longo ainda. É preciso saber encontrar respostas para o uso do recurso finito. Não podemos controlar o tempo e nem o transformar em uma muleta.

Usar uma agenda, organizar as tarefas diárias, ter uma rotina de trabalho e definir metas para a execução são alguns dos caminhos para quem quer ser mais eficiente e produtivo e não deixar o tempo se desperdiçar. 


André Torbey

Empreendedor, planejador financeiro e consultor de negócios. Desde 2016 empreende como consultor e planejador financeiro, após uma experiência de mais de 8 anos no mercado financeiro.

Veja mais notícias sobre O Jeito Baré de Empreender.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/