Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 03 Abril 2020

Veja as primeiras imagens dos corais da Amazônia

Veja as primeiras imagens dos corais da Amazônia
Imagens do recife na foz do rio Amazonas e no fundo do oceano Atlântico. Foto: Divulgação/Greenpeace
“Estou me sentindo como alguém que volta de outro planeta”, disse o professor Ronaldo Francini Filho, da Universidade Federal da Paraíba, logo após voltar à tona, sem esconder a emoção. Ele foi o primeiro cientista a mergulhar com o submarino para ver os recifes de corais da Amazônia. Junto dele estava o piloto John Hocevar, diretor da Campanha de Oceanos do Greenpeace USA.

Juntos, o pesquisador e o piloto trouxeram à superfície as primeiras imagens do até então desconhecido recife de corais no Oceano Atlântico, próximo a foz do rio Amazonas. As imagens, feitas a 220 metros de profundidade, trazem a tona uma resposta: Além de ser um rico ecossistema, os corais da Amazônia servem de local de acasalamento de espécies importantes para economia de pescado da região.

Segundo o relatos do pesquisador nessa profundidade foi possível encontrar um grande paredão de carbonato de cálcio com uma série de espécies como o cardume de atum e o cioba, uma espécie muito importante para a economia da região do Amapá, altamente dependente da pesca. O cioba está ameaçado de extinção. 
Estruturas de carbonato no fundo do mar. Foto: Divulgação/Greenpeace
Esses peixes usam os recifes como locais de reprodução. Ali também estavam peixes herbívoros, comprovando a presença de algas mesmo onde chega pouca luz do sol. O mais surpreendente para Ronaldo, no entanto, foi ver alguns peixes-borboletas. Segundo ele, podem ser de uma nova espécie. “Espécies deste peixe têm sido descobertas frequentemente em áreas de águas profundas. E é emblemático vê-los aqui também”, afirma.

A expedição anterior realizada em 2014, havia utilizado redes para coletar exemplares. Desta vez, com apoio do Greenpeace os pesquisadores puderam fazer a primeira observação desse novo bioma embaixo d'água. Isso faz toda a diferença, ao permitir entender mais sobre esse universo que já está ameaçado. 
O pesquisador Ronaldo Francini e o piloto John Hocevar no submarino. Foto: Divulgação/Greenpeace
Defesa dos Corais

A Bacia da Foz do Rio Amazonas é justamente a próxima fronteira de exploração petrolífera no mar brasileiro. As empresas Total e a BP pretende perfurar o território para conhecer as reservas do petróleo. A apenas oito quilômetros do recife está um dos pontos que a Total quer explorar. Os processos de licenciamento ambiental estão em andamento.

O Greenpeace está fazendo uma campanha chamada defenda os corais da Amazônia, que busca coletar assinaturas e impedir que as duas empresas fazem perfurações que possam ameaçar o bioma. Para participar da petição é só acessar o página do Greenpeace. 

Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Abril 2020