Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 18 Abril 2021

Unicef promove diálogos sobre Covid-19 com jovens e adolescentes do Amazonas e Pará

Neste momento de emergência ocasionado pelo novo coronavírus, o Fundo das Nações Unidas (Unicef), em parceria com o Instituto Peabiru, está implementando a estratégia Te Sai Covid, com foco na promoção de práticas de prevenção e controle da Covid-19, junto a adolescentes e jovens dos municípios de Manaus, no Amazonas, Belém e Gurupá, no Pará. Nesta sexta-feira (26), ocorre o 2º diálogo virtual com adolescentes de Manaus, quando serão trocadas ideias e propostas para as medidas de prevenção no combate e controle à Covid-19, visando o compromisso de que cada um coloque em prática com suas famílias e em suas comunidades.

"A estratégia tem o objetivo de promover a prática da higienização das mãos, mas também considera as demais medidas de prevenção e controle da Covid-19. Da mesma forma, temos o propósito de motivar adolescentes, pais e cuidadores a retornarem de forma segura às escolas. Para regionalizar a iniciativa e promover uma identificação dos participantes com a estratégia, estamos utilizando o nome #TeSaiCovid, para que possam ser multiplicadores dessa ideia", declarou Ida Pietricovsky, Especialista em Comunicação do Unicef Brasil.

Foto: Divulgação/Unicef

O primeiro diálogo ocorreu no início de março e sensibilizou os adolescentes a se tornarem agentes multiplicadores de boas práticas relacionadas à Covid-19. A expectativa é que aproximadamente 150 adolescentes participem desta etapa de diálogos nos três municípios onde a iniciativa está sendo implementada.

Protagonismo juvenil

Em Manaus, ao menos 50 adolescentes dos bairros prioritários do projeto – Mauazinho e Praça 14, situados na Zona Sul – estão engajados na construção e implementação da estratégia de comunicação. Devido ao alto índice do número de casos da Covid-19 na cidade, e em cumprimento aos decretos de isolamento social, estabelecidos pelo governo estadual, todos os encontros com o público-alvo estão sendo realizados de forma virtual.

"Eu acredito que o projeto está sendo muito importante para o meu bairro, pois apesar de já estarmos há mais de um ano em pandemia, ainda existem pessoas que não sabem da importância que é a prevenção e os cuidados para esse vírus. Assim, por meio dos incentivos e avisos que recebi nos encontros realizados pelo projeto, eu aprendi muito, tirei várias dúvidas em relação à lavagem das mãos e ao uso do álcool em gel, por exemplo. Bem como levei informações necessárias para pessoas da minha família e comunidade", destacou Samuel Martins, 18 anos, morador do bairro Mauazinho, participante do projeto.

Em Gurupá, pelo menos 58 adolescentes da zona urbana da cidade e de comunidades quilombolas do município estão envolvidos com o projeto, participando dos encontros e contribuindo com ideias para a construção da estratégia para atender a comunidade local. Em Belém, os bairros prioritários que recebem o projeto são Terra Firme e Telégrafo, onde cerca de 65 jovens participam da ação.

Para Inêz Medeiros, presidente da Associação de Moradores da comunidade Vila da Barca, e uma das responsáveis por promover os diálogos com adolescentes, a implementação do projeto na Vila da Barca e no Telégrafo, tem sido de extrema relevância, pelo fato de as mudanças de comportamento, principalmente, relacionadas aos 27 adolescentes e jovens que participaram dos eventos. "No retorno, a gente observou todos eles usando máscara, realizando as medidas de prevenção, e informaram que agora lavam as mãos com mais frequência. Além disso, as mães também acharam interessante esse tipo de diálogo para fazer com que tenham informações seguras para suas próprias casas. Assim, ao fazer essa rede, por meio dos diálogos, a gente conseguiu, de fato, ter resultados satisfatórios", conclui.

Projeto #TeSaiCovid

Além dos adolescentes e jovens, o projeto também desenvolve atividades com pais, mães, cuidadores, professores e lideranças comunitárias, para que sejam agentes de mudança em seus respectivos locais de atuação. Com o número crescente de participantes dos bairros em que o projeto está sendo implementado. Até o momento, a estratégia já conta com 40 agentes de mudança e 30 pais, mães e cuidadores, em Manaus; 54 pais e 24 agentes de mudança, em Belém; e 53 pais e 33 agentes de mudança, em Gurupá.

"O Instituto Peabiru é responsável por implementar a estratégia elaborada pelo UNICEF Brasil para promover, entre os adolescentes dos bairros prioritários de Manaus, Belém e Gurupá, a adoção de comportamentos de prevenção e controle da Covid-19, bem como motivar e reforçar seu papel como agentes de mudança para a promoção desses comportamentos com seus pares, familiares e comunidades", afirmou Cláudio Melo, gerente técnico de projetos do Instituto Peabiru.

O desenvolvimento do projeto está sendo realizado em três fases: mapeamento dos agentes de mudança nos bairros prioritários; grupo focal para ouvir os sentimentos desse público em relação à pandemia e o que sabem sobre a Covid-19; e diálogos com foco em orientações para que possam adotar comportamentos-chaves e sejam multiplicadores de informações para adoção das medidas de prevenção contra a Covid-19.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 18 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/