Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 07 Agosto 2020

Amazonas passará a oferecer tratamento que previne contaminação por HIV

Amazonas passará a oferecer tratamento que previne contaminação por HIV
Foto:Reprodução
A Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado, em Manaus, unidade vinculada à Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), irá disponibilizar, a partir de janeiro, a profilaxia pré-exposição (PrEP), que consiste no consumo diário de um medicamento preventivo, chamado antirretroviral Truvada. O tratamento será ofertado a pessoas que não têm o vírus HIV, mas que estão mais expostas à infecção, como profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homem, homossexuais, pessoas trans e casais sorodiscordantes (quando apenas um dos parceiros é soropositivo).

Segundo a coordenadora estadual de IST/Aids e Hepatites Virais, Dessana Chechuan, a medicação foi enviada pelo Ministério da Saúde e já encontra-se em Manaus. “Está sendo finalizada a montagem do fluxo de atendimento e a previsão é que no início de janeiro a medicação comece a ser distribuída aos pacientes”, informou.

A coordenadora ressalta que a PrEP é uma estratégia importante e que pode contribuir para redução dos altos índices de infecção por HIV, porém o tratamento não substitui o uso do preservativo. “A camisinha continua sendo a maneira mais eficiente de prevenir o HIV e também outras infecções sexualmente transmissíveis”, frisou.

Barreira contra o HIV

A profilaxia pré-exposição (PrEP) é a combinação dos antirretrovirais tenofovir com a entricitabina. Dessana Chechuan explica que a medicação funciona como uma barreira para o HIV antes que a pessoa tenha contato com o vírus. Os estudos científicos demonstraram que o uso da PrEP pode reduzir o risco de infecção por HIV em mais de 90%, desde que o medicamento seja tomado corretamente, já que a eficácia está diretamente relacionada à adesão.

Após o início do uso da PrEP, o efeito de proteção só começa após o sétimo dia de uso diário do medicamento para as relações envolvendo sexo anal. Já para as relações envolvendo sexo vaginal, a proteção só começa após 20 dias de uso diário.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 07 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection