Manaus 30º • Nublado
Domingo, 05 Dezembro 2021

Acre confirma mais de 5,4 mil casos de dengue em 2020 e tem 15 cidades com risco de surto da doença

Entre janeiro e o último dia 19 de dezembro, o Acre registrou mais de 12 mil notificações de casos suspeitos de dengue. Destes, 5.429 foram confirmados para a doença em todo estado.

Os dados são do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) e correspondem até a semana epidemiológica 51. Em avaliação geral dos dados, o levantamento mostra também que houve uma redução de notificações e casos confirmados entre 2019 e 2020.

Ano passado, no mesmo período, o Acre tinha 16.475 notificações e 9.437 casos confirmados.

Mosquito aedes aegypti. (Foto:Divulgação)

Mesmo com esse demonstrativo de redução, a chefe do núcleo, Márcia Andréa de Abreu Morais, explicou que ainda faltam alguns municípios encaminharem e avaliar outros dados dos casos. Ela acrescentou também que não é hora de relaxar, que o estado ainda vive um momento crítico em relação aos casos de dengue.

"É nesse momento em que aumentam os casos de doenças vetores, então, dizer que estamos em uma situação mais tranquila só porque estamos melhor que 2019 seria uma imprudência. Precisamos eliminar os criadouros", aconselhou.

Período de alerta total

Ainda segundo Márcia, o período de chuvas contribui muito para o número de criadouros do mosquito Aedes aegypti. Segundo ela, alguns municípios do estado apresentam aumento no número de casos de zika e chikungunya.

"É muito importante que a população participe desse combate, mantenha seus reservatórios de água sempre limpos, eliminando qualquer vaso que acumule água no quintal e os cuidados que todos já sabem. Tivemos aumento em casos de zika e Chikungunya, que também são transmitidos pelo Aedes aegypti. Então, precisamos redobrar os cuidados", destacou.

Acre tem 15 cidades com risco de surto da doença

Em novembro, um boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) apontou que 15 das 22 cidades acreanas estavam em risco de surto ou epidemias de dengue. Ainda segundo Márcia, essas cidades seguem em risco.

Entre as cidades com alta incidência estão Acrelândia, Assis Brasil, Brasileia, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Acre, Porto Walter, Rio Branco, Rodrigues Alves, Sena Madureira, Tarauacá e Xapuri.

Já as cidades de Bujari, Feijó, Manoel Urbano, Senador Guiomard e em Capixaba seguem em alerta com incidência média. Apenas nos municípios de Santa Rosa do Purus e Jordão as equipes da Vigilância não detectaram a presença do mosquito.

Segundo os dados do Núcleo, a capital acreana, Rio Branco, tem 843 casos confirmados até o último dia 19. As notificações são de 2.073. A segunda cidade com maior casos positivos é Cruzeiro do Sul, com 2.719.

"Ainda permanecemos com 15 municípios em risco, o que não significa que vão ter surto. Mas, o risco deles é maior que as outras. Se as ações continuarem, a população contribuir e redução dos criadouros a gente não vai ter surtos nessas localidades", concluiu. 


Por Aline Nascimento, G1 AC

Veja mais notícias sobre SaúdeAcre.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 05 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/